Revista Rua

2019-01-24T10:19:45+00:00 Cultura, Dança

GUIdance volta a Guimarães com várias estreias absolutas

A 9º edição do Festival Internacional de Dança Contemporânea (GUIdance) acontece em Guimarães de 7 a 17 de fevereiro.
EVERYNESS ©Denis Kooné Kuhnert
Redação14 Dezembro, 2018
GUIdance volta a Guimarães com várias estreias absolutas
A 9º edição do Festival Internacional de Dança Contemporânea (GUIdance) acontece em Guimarães de 7 a 17 de fevereiro.

A força da criação nacional é o ponto alto da programação da edição de 2019 do GUIdance, o Festival Internacional de Dança Contemporânea que tem colocado a cidade de Guimarães no mapa das mais importantes apresentações artísticas. Nesta edição, que se realiza de 7 a 17 de fevereiro, esperam-se 11 espetáculos, oito estreias, masterclasses, encontros escolares, oficinas, conferências e debates.

“Num tempo em que o espaço se invade, simbólica e explicitamente, de permanentes manifestações corporais, o GUIdance – Festival Internacional de Dança Contemporânea – propõe, à sua 9ª edição, um exercício transformador e vigoroso: a suprema energia do primeiro olhar sobre a criação. Assim, por cima de todo um jogo de tensões, acionado pela imperiosa necessidade de construir futuros, revelam-se riscos fundamentais de propor caminhos não esgotados. É aqui que o esplendor de uma cidade de criação se afirma, no desafio de construir um programa inesperado e quase pleno de estreias”, destaca a nota da organização. Com o coreógrafo Victor Hugo Pontes a ocupar o lugar de destaque nesta edição do festival, apresentando, em estreia absoluta, Drama e ainda, em remontagem, Fuga Sem Fim (uma peça estreada no ano 2011), o GUIdance de 2019 será “imparável”. Dos 11 espetáculos agendados, oito são estreias (com seis estreias absolutas incluídas na contagem) e coproduções d’A Oficina.

Jonas & Lander, Miguel Moreira (Útero), Sara Anjo, Maurícia | Neves, Ainhoa Vidal, Joana von Mayer Trindade & Hugo Calhim Cristóvão são a marca portuguesa presente no festival, juntando-se ainda os músicos que compõem Mão Morta, banda convidada a desenvolver um projeto inédito juntamente com a coreógrafa Inês Jacques.

Destaque ainda para duas estreias de companhias estrangeiras em Portugal: to a simple, rock ‘n’ roll… song, da Michael Clark Company e EVERYNESS, da companhia Wang Ramirez.

Os espetáculos têm lugar no Centro Cultural Vila Flor, no Centro Internacional das Artes José de Guimarães e Fábrica ASA e os bilhetes já se encontram disponíveis.

Para conhecer todos os detalhes da programação, clique aqui.

Partilhar Artigo: