Revista Rua

2021-01-06T16:51:32+00:00 Cultura, Radar, Teatro

Guimarães recebe a nova proposta cultural de Crista Alfaiate

Niet Hebben – Carta Rejeitada integra as propostas de programação do serviço de Educação e Mediação Cultural d’A Oficina, apresentando-se a 16 de janeiro, pelas 19h00, no CCVF.
Niet Hebben - Carta Rejeitada - Crista Alfaiate
Maria Inês Neto6 Janeiro, 2021
Guimarães recebe a nova proposta cultural de Crista Alfaiate
Niet Hebben – Carta Rejeitada integra as propostas de programação do serviço de Educação e Mediação Cultural d’A Oficina, apresentando-se a 16 de janeiro, pelas 19h00, no CCVF.

A mais recente criação artística de Crista Alfaiate é apresentada no próximo dia 16 de janeiro, em Guimarães, numa odisseia de temas atuais e preponderantes. Niet Hebben – Carta Rejeitada é apresentada às 19h00, no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor (CCVF).

Criada e interpretada por Crista Alfaiate, que partilha a autoria do texto com Diogo Bento, a peça é inspirada em cartas famosas, como a do Achamento do Brasil, de Pero Vaz Caminha, ou a de Kafla ao pai, entre tantas outras. No subtexto, levantam-se temas gritantes: feminino, guerra ou pós-colonialismo, que convivem com um mundo dominado pelas redes sociais.

Em Niet Hebben – Carta Rejeitada vemos uma atriz algemada em cena, com as mãos presas, como se de uma criminosa de tratasse. Disposta a escrever uma carta, enquanto fala, acusa-se a si própria de vasculhar a correspondência alheia, refletindo sobre o conteúdo descrito em algumas das cartas que leu – inevitavelmente à socapa. Partindo de textos conhecidos, a artista pretende repensar alguns temas face a um mundo onde as redes sociais é que estão, de facto, “a dar cartas”. Nesta interpretação multifacetada, Cristas Alfaiate convida-nos a viajar no tempo, tendo o poder de nos fazer (sor)rir mesmo quando sofre, numa verdadeira experiência visual e sonora que nos desperta os sentidos.

Niet Hebben – Carta Rejeitada integra as propostas de programação do serviço de Educação e Mediação Cultural d’A Oficina, apresentando-se a 16 de janeiro, pelas 19h00, no CCVF. Esta peça destina-se ao público em geral e os bilhetes têm um custo de 2€, sendo que podem ser adquiridos nos locais habituais: no site d’A Oficina ou nas bilheteiras do (CCVF), Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG), Casa da Memória de Guimarães (CDMG), Loja Oficina (LO) e ainda nas lojas Fnac, Worten e El Corte Inglés.

Retomando a agenda cultural d’A Oficina, este fim de semana arranca também com propostas imperdíveis. A 9 de janeiro, às 11h00, há uma visita orientada e conversas À Lupa, na Casa da Memória, e no dia seguinte, à mesma hora, acontece O Caminho da Coleção com Rita Senra, no CIAJG. Ambas as atividades implicam inscrição prévia. A programação cultural d’A Oficina pode ser conhecida na íntegra no site, onde é possível adquirir todos os bilhetes para os demais espetáculos.

Partilhar Artigo: