Revista Rua

2020-05-14T14:52:05+00:00 Cultura, Música

Household Mixology, um “YouTube-record” de quarentena por Pedro Lucas, é lançado online a partir deste mês

Disco novo, a solo, será editado no final do ano.
©Sara Abrantes
Redação
Redação14 Maio, 2020
Household Mixology, um “YouTube-record” de quarentena por Pedro Lucas, é lançado online a partir deste mês
Disco novo, a solo, será editado no final do ano.

Phillip Rub é um personagem criado por Pedro Lucas – o eixo criativo de projectos como O Experimentar na M’Incomoda e MEDEIROS/LUCAS – como escape para algumas experiências que foi realizando ao longo dos últimos anos, quer na música, quer no vídeo. Desafiado pela da Lovers & Lollypops para criar conteúdos para o novo Clube a partir do seu confinamento, Lucas decidiu mergulhar nas raízes norte-americanas e no passado de mixologista de Rub para criar um híbrido entre o disco de guitarradas, uma coreografia de bartender e um curso de cocktails clássicos.

Cunhou o formato de “disco-YouTube”, lançou mãos à guitarra e ao shaker e surgiu Household Mixology – um disco visual onde nos guia, com os instrumentos lá de casa, por alguns cocktails icónicos americanos e os habita com oito canções à guitarra. Entre Manhattans, Mint Juleps ou um Ramos Gin Fizz, dá-nos a conhecer 6 temas originais, fresquinhos, e 2 versões inusitadas: para Basket Case dos Green Day e Wake Me Up Before You Go-Go dos Wham. Depois da estreia, na totalidade no clube da Lovers & Lollypops, os temas serão lançados de forma livre, um a cada mês, no YouTube do artista.

Bastante menos espontânea e solitária foi a criação do disco de estreia de Phillip Rub, com lançamento previsto para o final do ano. Um trabalho com canções em inglês e arranjos que vão da folk clássica ao free-jazz, escritas e compostas pelo próprio, entre 2011 e 2019, e entre várias vidas passadas em Copenhaga, Pico e Lisboa. O disco foi gravado por Eduardo Vinhas (Golden Pony), em Mértola, no início do ano com um trio de músicos de jazz – David Eyguesier (guitarra), João Hasselberg (contra-baixo) e João Sousa (bateria) – e está neste momento a finalizar as misturas em Copenhaga por Tommy Kamp (Efterklang, MEW, Copenhagen Philarmonica). O disco conta ainda com participações adicionais de My Larsdotter (My Bubba) e Catarina Falcão (Monday, Golden Slumbers) na voz, do saxofonista francês Florent Manevoh, do percussionista norte-americano Jerry The Cat, e dos companheiros de longa-data Augusto Macedo e Ian Carlo Mendoza, em Rhodes e bateria.

Partilhar Artigo: