Revista Rua

2021-07-07T18:33:03+01:00 Cultura, Música

Jamie Branch esgota no gnration, mas há mais artistas de jazz para conhecer

A sétima edição do Julho é de Jazz divide-se em duas vésperas de fins de semana, com arranque a 8 de julho.
@Cees van de Ven
Redação7 Julho, 2021
Jamie Branch esgota no gnration, mas há mais artistas de jazz para conhecer
A sétima edição do Julho é de Jazz divide-se em duas vésperas de fins de semana, com arranque a 8 de julho.

Julho é mês de Jazz no gnration e a edição deste ano conta com um programa que apresenta a tão aguardada estreia de Jamie Branch em Portugal. Julho é de Jazz conta ainda com o regresso de Mary Halvorson à cidade de Braga, a devoção de Ricardo Toscano a John Coltrane e a junção do trompetista Luís Vicente com o contrabaixista Luke Stewart – um dos mais influentes músicos de jazz da atualidade.

A sétima edição do Julho é de Jazz divide-se em duas vésperas de fins de semana, apresentando uma programa recheada de artistas de renome. O ciclo performativo arranca nos dias 8 e 9 de julho com duas das mais relevantes artistas de jazz de vanguarda norte-americano. Na quinta-feira, o gnration recebe a trompetista Jamie Branch, uma referência na atualidade do jazz e que tem vindo a conquistar o público em grande parte graças ao sucesso dos dois projetos discográficos, nomeadamente Fly Or Die. Nesta estreia tão esperada em Portugal, a artista estará acompanhada por Lester St. Louis, no violoncelo, Jason Ajemian, no contrabaixo, e ainda pelo enigmático baterista Chad Taylor.

Já na sexta-feira, dia 9 de julho, é altura de receber a guitarrista Mary Halvorson que dará a conhecer o trio Thumscrew, juntamente com Tomas Fujiwara e Michael Formanek. O talento particular da artista será um regresso à cidade de Braga, depois de se ter apresentado em 2019, com o projeto Code Girl.

Na próxima semana, a programação será totalmente dedicada ao jazz nacional e levará a palco dois quartetos de luxo. A 15 de julho, é a vez de Ricardo Toscano, que mostrará a sua paixão por John Coltrane, com A Love Supreme, ao passo que no dia seguinte o trompetista Luís Vicente convida o contrabaixista britânico Luke Stewart, um dos músicos de jazz mais influentes do momento e a quem se juntará ainda mais dois artistas.

Os bilhetes têm um valor de 7€ para cada espetáculo e todos arrancam às 21h15, na blackbox. Importa salientar que o concerto de Jamie Branch já se encontra esgotado. O ciclo de Julho é Jazz integra a estreia do festival ZZ – Jazz no Eixo, que se divide entre o gnration, o Theatro Circo e o Espaço Vita. O programa conta ainda com vários nomes interessantes: Dave Douglas, LAN Trio, Maria Mendes, Yazz Ahmed, Alabaster Deplume, A’Mosi Just a Label e a Orquestra Galega de Liberación.

Partilhar Artigo: