Revista Rua

2021-02-09T10:40:16+00:00 Cultura, Música

Kiko & the Blues Refugees apresentam o álbum de estreia “Threadbare”: os novos blues da velha escola

Para além de Marta Ren, no disco participam como convidados Bj Cole, Mila Dores, João Andresen e Rafaela Alves.
©D.R.
Redação9 Fevereiro, 2021
Kiko & the Blues Refugees apresentam o álbum de estreia “Threadbare”: os novos blues da velha escola
Para além de Marta Ren, no disco participam como convidados Bj Cole, Mila Dores, João Andresen e Rafaela Alves.

Threadbare, o disco dos Kiko & The Blues Refugees, a lançar no próximo dia 13 de Fevereiro é um filme sonoro que expõe a actualidade de um género universal e das inúmeras estradas por onde ele nos pode levar. Os 11 temas originais de Kiko Pereira pegam em nós no ponto inicial, no sul profundo dos Estados Unidos, e levam-nos pelas diferentes estradas por onde os blues se espraiam, entre o delta do Mississipi e Chicago, passando por Detroit e pelo cruzamento com outros géneros como o rock-roll, o rhythm and blues, a soul ou o jazz..

Kiko & The Blues Refugees é um supergrupo formado por músicos experientes e conceituados do panorama nacional: o músico, compositor e produtor Kiko Pereira, luso-americano que o crítico José Duarte elegeu como a melhor voz masculina do jazz em Portugal, junta uma equipa de excelência como António Mão de Ferro (guitarras), Jorge Filipe Santos (teclados), Carl Minnemann (baixo) e João Cunha (bateria).

Do primeiro single “Giver”, lançado no arranque da pandemia, até “Sittin’ and Wishin” em dueto com Marta Ren, de “Too Lazy to be a nice guy” até “Sugar for your Instagram”, este é um disco sintonizado com os tempos e bem capaz de ser o suplemento de alma que estamos a precisar para aguentar com ritmo este complicado período. Até porque todos os temas nos remetem para essa energia única da música ao vivo.

Partilhar Artigo: