Revista Rua

2019-07-01T15:55:40+00:00 Gastronomia, Sabores

Marupiu, uma viagem de sabores com charme parisiense

Fotografia ©Nuno Sampaio
Maria Inês Neto
Maria Inês Neto1 Julho, 2019
Marupiu, uma viagem de sabores com charme parisiense

La vie est belle quando se entra na Marupiu, o manjar dos macarons e dos croissants, em Vila Nova de Famalicão, onde não há limite na oferta de novos sabores, gostos e experiências gustativas ao som da melodia francesa.

A Marupiu nasceu há cerca de um ano e é a realização do sonho de Ana Correia, que deixou a área da engenharia mecânica, na qual trabalhava, para se dedicar exclusivamente à pastelaria com o apoio do marido, Rui, que acabou por dar nome a esta ambição comum. O objetivo sempre foi abrir uma pastelaria de inspiração francesa e, ainda que com algum receio inicial, a Marupiu veio agitar a pastelaria tradicional e quebrar com o estigma social de uma pastelaria mais “elitista” e menos habitual. “Em qualquer lado, quando alguma coisa é muito diferente, as pessoas estranham”, partilha Ana. Todos os produtos são preparados artesanalmente por Ana, que decide diariamente o que estará disponível na montra durante o dia, e a rotatividade da carta varia consoante a sua preferência pessoal e a tentativa de adaptar o tipo de doce com a fruta e ingredientes da época. “Quando trocamos a carta é um máximo!”, garante Ana. Há, também, dias especiais que pedem experiências únicas, levando as pessoas a desfrutarem de uma forma mais peculiar. Se S. António pede macarons de manjerico e morango, a estravagância da passagem de ano chama por sabores quentes e exóticos de Moët & Chandon, Rosé e cereja preta.

Fotografia ©Nuno Sampaio

Quem lá entra pela primeira vez não resiste aos coloridos macarons, mas as sobremesas e os bolos por encomenda são dos pedidos mais requisitados pelos clientes que rapidamente se tornam habituais. Semanalmente surgem novos olhares curiosos vindos de todo o lado com o desejo de experimentar as propostas singulares que a Marupiu tem para oferecer. Todos os produtos são produzidos artesanalmente, desde as sobremesas aos embalados, e isentos de qualquer tipo de conservantes na sua composição, havendo, ainda, o cuidado de ter produtos disponíveis sem proteína de leite. A Marupiu preserva alguns valores essenciais que garantem um elevado nível de qualidade e a procura crescente de promover aos seus clientes novas experiências e novos gostos. “Mesmo para mim, a nível profissional, é muito mais animador fazer coisas diferentes do que passar um ano inteiro com as mesmas coisas”, partilha Ana. As pessoas entram já de olhos postos na montra com a expectativa de verem o que há de novo e esse é o maior objetivo da Marupiu, ao procurar diariamente proporcionar a noção de que não tem de ser sempre tudo semelhante e de que há muitos sabores a explorar, sem precisar de ir muito longe. A acompanhar todas as sobremesas, há propostas irrefutáveis, também produzidas artesanalmente, e variam entre os chás quentes e frios, as tisanas, os batidos com fruta fresca e os chocolates quentes, sempre com a opção de escolher bebidas vegetais ou leite sem lactose. Como em qualquer produção artesanal, a exigência de trabalho é superior e a procura em evitar desperdício alimentar é um dos objetivos mais fortes, como forma de conciliar todo o investimento que uma pastelaria como a Marupiu necessita para manter o seu conceito. “É difícil em qualquer negócio ter muita quantidade só de produtos frescos”, partilha Rui.

Quando questionados acerca da apaixonante inspiração francesa que se reflete em cada detalhe da Marupiu, a resposta foi clara. “A cultura da pastelaria, em Paris, é maior do que em qualquer outro lado do mundo”, confessa Ana.

Partilhar Artigo: