Revista Rua

2019-10-24T17:16:06+01:00 Descobrir, Viagens

Melgaço, o destino do Minho com maior crescimento

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, num estudo referente às dormidas de 2018, Melgaço teve um aumento de 32% face ao ano de 2017, tornando-se o município do Alto Minho com a maior taxa de crescimento neste indicador.
Fonte das Termas de Melgaço
Redação24 Outubro, 2019
Melgaço, o destino do Minho com maior crescimento
De acordo com o Instituto Nacional de Estatística, num estudo referente às dormidas de 2018, Melgaço teve um aumento de 32% face ao ano de 2017, tornando-se o município do Alto Minho com a maior taxa de crescimento neste indicador.

Texto: Inês Rodrigues

Em 2018, Melgaço registou 46.846 dormidas nos diversos estabelecimentos hoteleiros e de alojamento local do concelho. Desse número, 36.798 de visitantes são oriundos de Portugal e 10.048 são turistas estrangeiros que escolheram o “destino de natureza mais radical de Portugal”.

“Estes números confirmam que o trabalho que tem sido desenvolvido de forma a fomentar o crescimento do turismo em Melgaço, o destino de natureza mais radical de Portugal, é uma aposta ganha. De ano para ano, temos mais turistas e de diferentes origens”, refere o presidente da Câmara Municipal, Manoel Batista.

Melgaço tem 41 empreendimentos turísticos e 20 estabelecimentos de alojamento local, com 616 camas disponíveis (nos parques de campismo são contabilizados os meios de alojamento complementar, como por exemplo bungalows), espalhadas por vários pontos do concelho.

De acordo com o estudo, Ponte de Lima posiciona-se em segundo lugar e Arcos de Valdevez em terceiro lugar. No total, o Alto Minho registou 725.520 dormidas ao longo do ano de 2018, o que representa um crescimento de 11% face aos dados de 2017 (655.006 dormidas).

Quer conhecer melhor Melgaço e saber o que deve visitar?

Melgaço pertence ao distrito de Viana do Castelo e é o concelho situado mais a norte de Portugal. Inserida numa região montanhosa, banhada pelo Rio Minho, Melgaço sempre representou um papel defensivo estratégico, sendo palco de vários acontecimentos históricos ao longo dos séculos – o Castelo, por exemplo, é grande motivo de atração.

Desde locais para visitar, saborear um bom prato e desfrutar de um passeio entre natureza e monumentos históricos, são muitos os motivos para conhecer esta terra. Aqui ficam algumas das nossas sugestões:

Castelo de Melgaço

Erigido em 1170 por ordem de D. Afonso Henriques, o castelo de Melgaço manteve a sua importância ao longo dos séculos, tendo sido adaptado no século XVII. Hoje, sobrevivem as muralhas do castelo, de entrada gratuita. Para apreciar a vista panorâmica sobre a vila e o rio Minho deve subir à Torre de Menagem.

Solar do Alvarinho

Localizado num edifício histórico da vila, neste local já funcionou o tribunal e prisão de Melgaço. Hoje, esta é a casa que dá a provar aos visitantes a casta de vinho verde alvarinho. As provas de vinho são gratuitas e no piso inferior existe uma pequena loja com produtos regionais e um bar onde pode continuar a experienciar o alvarinho por sua conta.

Igreja Matriz de Melgaço

Localizada junto a uma das portas do castelo de Melgaço, encontramos a Igreja Matriz da vila, que costuma estar aberta ao público. Erigida no século XII, esta Igreja foi alvo de diversas remodelações ao longo dos séculos. O elemento de maior destaque é o retábulo da capela lateral esquerda, que data de finais do século XVI.

Museu de Cinema Jean Loup Passek

O falecido cineasta francês Jean Loup Passek apaixonou-se por Melgaço e assim começou uma ligação entre a vila minhota e a sétima arte. O resultado é o Museu de Cinema de Melgaço, que expõe a coleção pessoal do cineasta, entretanto doada ao município. Inaugurado em 2005 em pleno centro da vila, por aqui podemos percorrer a história do cinema através de peças únicas, desde o tempo das lanternas mágicas até às salas de cinema modernas.

Espaço Memória e Fronteira

Dedicado à História recente do concelho, relacionada com a emigração e o contrabando, este espaço percorre os diversos momentos relacionados com a vida do emigrante, num retrato social da vila na década de 1960 e 1970.

Termas de Melgaço

Fundadas no século XIX, as estâncias termais foram recentemente requalificadas e merecem uma visita, não só pelas propriedades das águas termais, mas também pela beleza natural do parque adjacente e pelo património arquitetónico.

Castro Laboreiro

A vila de Castro Laboreiro fica já no Parque Nacional da Peneda-Gerês e é de visita obrigatória na região. As magníficas ruínas do castelo ficam localizadas num planalto e têm uma vista privilegiada sobre a Serra da Peneda.

Quinta do Soalheiro

A Quinta de Soalheiro é uma adega familiar com tradição na produção de Alvarinho. A marca Soalheiro, a primeira marca de vinho Alvarinho em Melgaço, tem 25 anos de existência e é um dos primeiros produtores portugueses de Alvarinho. O terreno é protegido por um conjunto de montanhas que criam condições de chuva, temperatura e horas de sol necessárias para o melhor amadurecimento das uvas. A Quinta de Soalheiro possui uma sala de provas com ótimas condições para a degustação das diferentes dimensões do Alvarinho, como é o caso do Soalheiro Clássico, Soalheiro Primeiras Vinhas, Soalheiro Reserva, Soalheiro Granit e do Soalheiro Terramatter – e ainda dos espumantes, o clássico Bruto e, mais recentemente, o Bruto Rosé, não esquecendo os inovadores ALLO e Soalheiro 9%, que se distinguem pelo teor alcoólico moderado com enorme elegância e frescura. Anualmente são produzidas cerca de 200 mil garrafas Soalheiro.

Na Quinta de Soalheiro, os visitantes podem experimentar, provar e ficar a saber mais sobre a tradição local.

Partilhar Artigo: