Revista Rua

2019-11-11T15:28:25+00:00 Radar

Miguel Araújo lançou nova música. Ouça-a aqui!

“Talvez se eu Dançasse” é o novo single de Miguel Araújo, com música e letra da sua autoria. O vídeo que o acompanha foi gravado na Ilha de Faro e realizado por André Tentugal.
Redação11 Novembro, 2019
Miguel Araújo lançou nova música. Ouça-a aqui!
“Talvez se eu Dançasse” é o novo single de Miguel Araújo, com música e letra da sua autoria. O vídeo que o acompanha foi gravado na Ilha de Faro e realizado por André Tentugal.

Depois de um Verão repleto de concertos e do sucesso de Casca de Noz, a digressão a solo que contou com 34 datas de norte a sul do país, Miguel Araújo lançou um novo single chamado “Talvez se eu Dançasse”, uma canção que sucede aos singles “Ainda Estamos Aqui” e “Sangemil (Ao vivo com Rui Veloso)”. Este novo trabalho marca o início de uma nova fase na carreira de Miguel Araújo, que lançará ao longo do próximo ano muitos mais singles, editando a sua música de forma independente. Sobre esta nova música, Miguel Araújo refere: “Talvez se eu Dançasse” saiu-me de um jorro, como coisa feita, palavras e melodia ao mesmo tempo. É raro em mim, geralmente as canções têm um parto sofrido. Mas esta surgiu-me com a força das coisas que já existem, que sempre existiram. É a primeira música que eu edito enquanto artista independente, já sem editora, já sem a obrigação contratual de editar um “disco”. A existência desta canção enquanto entidade própria, solta, avulsa, fim em si e não parte de um todo, acendeu em mim um entusiasmo de princípio dos tempos. Não ter que andar a pastorear 12 canções em rebanho para que não se afastem umas das outras, para que todas e cada uma se submetam a um coletivo que marcha para um fim determinado, foi um grilhão que se me soltou da canela. A liberdade artística e criativa deste lançamento tem em mim um peso e uma importância históricas. Por coincidência, julgo que é a primeira vez que falo tão aberta e despudoradamente de mim, na primeira pessoa, numa música. Um tímido doentio tem que conviver com a auto-consciência, com um “eu” que nos vai policiando cada passo, cada gesto. Não se vence esse tirano, mas convive-se com ele, com alguma diplomacia, como com um cão que ladra e rosna, mas, se a gente não deixar, não morde. Tem é que se ir andando, há que passar ao largo. E ir cantando como se ninguém ouvisse”, afirma o cantor e compositor do Porto.

Miguel Araújo anunciou ainda que vai atuar naquela que é considerada a maior Passagem do Ano do país, a da Avenida dos Aliados, no Porto. Assinando a banda sonora perfeita para a despedida de 2019 e entrada no novo ano, Miguel Araújo sobe ao palco após o tradicional espetáculo piromusical, lançado a partir do edifício da Câmara Municipal do Porto.

Partilhar Artigo: