Revista Rua

2020-12-30T11:35:33+00:00 Gastronomia, Sabores

Mikado: a excelência da cozinha asiática pode ser saboreada em Famalicão

Visitámos o reconhecido restaurante e ficámos surpreendidos com a qualidade do menu!
Fotografia ©Nuno Sampaio
Maria Inês Neto
Maria Inês Neto10 Dezembro, 2020
Mikado: a excelência da cozinha asiática pode ser saboreada em Famalicão
Visitámos o reconhecido restaurante e ficámos surpreendidos com a qualidade do menu!

Conhecido como uma referência na cozinha asiática, o restaurante Mikado é a fusão da excelência da gastronomia com a experiência envolvente que se traduz em momentos prazerosos à mesa. Curiosos, fomos saborear a cozinha de eleição deste espaço gastronómico em Famalicão e conhecer a essência do projeto.

Com um nome que nos remete para o famoso jogo dos “pauzinhos”, o Mikado é um projeto de família, que esteve desde sempre ligada à restauração, em particular, à gastronomia chinesa, que se destacou desde cedo pela cozinha de eleição. Ainda que tenham sido os pioneiros a abrir um restaurante de sushi em Famalicão, o conceito já era uma tendência. “Acredito que tenhamos influenciado ainda mais o gosto pelo sushi, mas quando abrimos já havia uma procura muito grande”, conta-nos Yang Qui, proprietário do Mikado.

Inaugurado em 2013, primeiramente num outro espaço – que é agora o famoso restaurante mexicano, Los Pepes – e mais recentemente neste novo edifício de dois andares, o Mikado veio trazer um complemento à já reconhecida oferta gastronómica do restaurante da família: o sushi. Ao longo do tempo, foi possível introduzir novas técnicas, sabores e texturas, aumentar o espaço e a oferta da carta, mas o culto da tradição à mesa e a ode à cozinha asiática foram sempre preservados. Para Yang Qui: “É essa mesma cultura que queremos passar às pessoas quando cá vêm. É quase obrigatório que, com ou sem ajuda, comam com os pauzinhos. Faz parte da experiência que queremos proporcionar, assim como a própria partilha dos pratos”.

A dinâmica do espaço permite criar dois possíveis conceitos. No andar de baixo, reina o conceito de rodízio, no qual, tal como o nome prevê, o preço é fixo e engloba entradas, pratos de sushi e pratos quentes de cozinha, tudo à discrição. É também sob este conceito que o Mikado dispõe de uma série de dinâmicas, como as TPM (Terças Para Mulheres), com oportunidades e descontos interessantes. Já no andar de cima, procurou-se desenvolver um conceito mais premium, com propostas de alta qualidade, que se estendem desde a escolha dos alimentos, a seleção do peixe (como atum rabilho, robalo, vieiras e peixes grandes selvagens), a mestria da preparação dos pratos e a apresentação dos mesmos, até à decoração, que transmite uma maior tranquilidade em cada pormenor, à música de fundo e à privacidade que é também conseguida nas duas salas exclusivas, disponíveis para momentos mais reservados. Tudo aqui é pensado ao detalhe para ser possível desfrutar do momento, de uma forma completa.

A acompanhar a degustação dos pratos, também a escolha da bebida, neste caso, do vinho, é deveras importante. Quanto à sua preferência, Yang Qui partilha: “O vinho deve ter frescura, pelo que aconselho, essencialmente, brancos ou rosés. O rosé tem um pouquinho mais de estrutura, mas também é mais fresco do que um tinto e como o sushi leva arroz precisa dessa estrutura do rosé, pelo que não deve ser um vinho demasiado leve. Para sashimi, um vinho aromático funciona muito bem”.

Durante a pandemia, em que apenas funcionavam com sistema de entregas, consideraram que faria sentido investir numa aplicação que facilitasse a escolha do cliente. “Aqui no restaurante conseguimos ajudar o cliente a escolher e a chegar àquilo que procura, mas fazer um pedido em casa é mais difícil”. Com a criação da app, é possível ao cliente ter acesso à ementa de uma forma facilitada, com o auxílio de imagens e de informação complementar, desde as entradas, combinados e sobremesas, assim como aos vinhos disponíveis. Paralelamente aos serviços de entregas e de takeaway que já existiam, o Mikado chega a casa de todos os clientes que vivem no concelho de Famalicão e, mais recentemente, também em Santo Tirso e na Trofa.

Para Yang Qui, há três pilares fundamentais que ditam o sucesso da cozinha do Mikado: a excelência do peixe, a qualidade do arroz e as mãos do chef. E é sob esta premissa que prosperam os próximos tempos, ainda que tão imprevisíveis. “Queremos continuar a fazer um bom trabalho, porque acho que é a consistência que nos vai permitir crescer todos os dias. Nunca sabemos quem é que cá vem, mas tenho a certeza de que o cliente sairá daqui com uma boa impressão e voltará”, termina Yang Qui.

Partilhar Artigo: