Revista Rua

2021-07-08T12:01:31+01:00 Cultura, Outras Artes

Mosteiro dos Jerónimos recebe exposição de Cristina Rodrigues

A exposição é apresentada no Jardim do Museu Nacional de Arqueologia – Mosteiro dos Jerónimos, no dia 14 de julho, pelas 20h.
©D.R.
Redação8 Julho, 2021
Mosteiro dos Jerónimos recebe exposição de Cristina Rodrigues
A exposição é apresentada no Jardim do Museu Nacional de Arqueologia – Mosteiro dos Jerónimos, no dia 14 de julho, pelas 20h.

Mosteiro dos Jerónimos anuncia a segunda instalação de Clamor da Maré Cheia, uma exposição polinuclear da artista plástica Cristina Rodrigues. A exposição é apresentada no Jardim do Museu Nacional de Arqueologia – Mosteiro dos Jerónimos, no dia 14 de julho, pelas 20h.

Depois da inauguração do seu mais recente projeto que aconteceu no cais da Alfândega de Vila do Conde, a artista escolhe agora o Museu dos Jerónimos para a instalação da segunda das quatro peças que integram a narrativa que dá corpo à composição de Clamor da Maré Cheia. A exposição é composta por quatro instalações de arte contemporânea, concebidas em sintonia com o lugar de exibição. A narrativa exalta um homem como curioso e trabalhador, capaz de enfrentar grandes adversidades por caminhos desconhecidos. As esculturas que integram a obra (quase cinco dezenas de peças nas quais se utiliza o ferro e redes de pesca como matéria de trabalho) são fruto de uma reflexão da autora sobre a odisseia humana. A instalação de Lisboa reúne 12 esculturas de barcos e redes de pesca que representam o homem como explorador que criou um objeto capaz de atravessar o mar rumo ao desconhecido.

A artista prepara-se para apresentar Clamor da Maré Cheia posteriormente no Mosteiro de Santo André de Ancede, em Baião, e o Fórum Cultural de Ermesinde, respetivamente, nos dias 25 e 31 de julho. Nestas duas exposições, Cristina Rodrigues brindará os visitantes com um concerto da cantora lírica Carla Caramujo, que interpretará obras de Hahn, Fauré, Puccini, Lacerda, Vianna da Mota, Grieg e Rachmaninoff. Os artistas são acompanhados por um quarteto de cordas composto por Álvaro Pereira e Evandra Gonçalves, nos violinos, Luís Norberto, na viola d’arco, e Micha Kiska, no violoncelo. A soprano construiu o programa do concerto com peças de compositores que, tal como Cristina Rodrigues, se inspiraram no mar para criar.

Partilhar Artigo: