Revista Rua

2021-03-05T14:40:19+00:00 Radar

Navio Gil Eannes remodela espaços museológicos e prepara regresso dos visitantes

O Gil Eannes foi construído nos Estaleiros de Viana do Castelo em 1955 e tinha como missão apoiar a frota bacalhoeira portuguesa nos mares da Terra Nova e Gronelândia.
Redação5 Março, 2021
Navio Gil Eannes remodela espaços museológicos e prepara regresso dos visitantes
O Gil Eannes foi construído nos Estaleiros de Viana do Castelo em 1955 e tinha como missão apoiar a frota bacalhoeira portuguesa nos mares da Terra Nova e Gronelândia.

O navio hospital Gil Eannes está a ser alvo de obras de remodelação e a sua reabertura já está a ser preparada para receber visitantes. Apesar de estar encerrado em virtude do confinamento geral em vigor, o Presidente da Câmara Municipal, que é também Presidente da Fundação Gil Eannes, visitou hoje o museu flutuante.

O Gil Eannes foi construído nos Estaleiros de Viana do Castelo em 1955 e tinha como missão apoiar a frota bacalhoeira portuguesa nos mares da Terra Nova e Gronelândia. A sua principal função foi prestar assistência hospitalar aos pescadores e tripulantes da frota bacalhoeira, mas também foi navio capitania, navio correio, navio rebocador, garantindo abastecimento de mantimentos, redes, isco e combustível aos navios da pesca do bacalhau. Ficou, durante anos, abandonado no cais do porto de Lisboa, até ser vendido a um sucateiro para abate em 1997.

Chegou a Viana do Castelo, após ser resgatado da sucata pela autarquia, a 31 de janeiro de 1998. Desde então, desempenha uma importante missão como espaço cultural e expositivo, sendo o museu mais visitado do concelho.

Foi palco, durante o último ano, apesar do contexto de pandemia, de diversos eventos culturais, como a apresentação de livros e exposições, peças de teatro e declamações, e tornou-se na casa do novo Centro de Imagem, Identidade e Memória de Viana do Castelo da Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Partilhar Artigo: