Revista Rua

2020-10-21T22:32:24+00:00 Gastronomia, Sabores

No dia 25 de outubro celebra-se o Dia Mundial das Massas

Os portugueses estão no top dos 20 principais consumidores de massa!
Redação
Redação21 Outubro, 2020
No dia 25 de outubro celebra-se o Dia Mundial das Massas
Os portugueses estão no top dos 20 principais consumidores de massa!

Por Vera Salazar

No próximo domingo celebra-se o dia em que se recordam os benefícios desta fonte de energia natural, assim como a importância das massas alimentícias para todas as idades numa dieta saudável e equilibrada.

Promovido internacionalmente, desde 1998, pela International Pasta Organization (IPO) e em Portugal pela Milaneza, no dia 25 de outubro comemora-se este dia com iniciativas um pouco por todo o mundo que visam informar e esclarecer os consumidores acerca das vantagens do consumo de massas.

Eva Carvalho, nutricionista responsável pelo Centro de Nutrição Milaneza, admite que esta fonte de hidratos de carbono são fundamentais para a alimentação. “Na verdade, poucos alimentos compõem uma tão vasta oferta de nutrientes como a massa que é rica em vitaminas B1, B2, B6, PP e E, ácido fólico, fosfato, cálcio, ferro, cobre, magnésio, sódio e potássio”, explica a nutricionista. Realça ainda a versatilidade de combinações que permite, seja acompanhada de legumes, carne ou peixes, e na sua facilidade de integrá-la em diversificadas receitas.

Uma curiosidade sobre este dia é que os portugueses estão no top dos 20 principais consumidores e a sua paixão pela massa é conhecida há vários séculos. Sabe-se que um dos primeiros divulgadores foi o cozinheiro da rainha D. Maria I, em 1785.

A história das massas

A descoberta da primeira mistura de farinha de trigo moída com água aconteceu durante o período do neolítico tardio, cerca de cinco mil anos antes de Cristo, mas só em 1400 os italianos implementaram definitivamente a comercialização da massa.

Em finais do século XVIII, Nápoles liderava já a manufatura de massas. Nesta época, as massas eram postas a secar estendidas nos balcões e nos telhados das casas e até mesmo nas ruas. Quando ficavam prontas para o consumo, eram comercializadas por vendedores ambulantes que as cozinhavam em fogareiros de carvão e serviam com queijo ralado.

Ao longo dos tempos, a massa tornou-se num alimento cada vez mais popular. Em Portugal um dos principais registos importantes remonta a 1780 quando Lucas Rigaud, cozinheiro da rainha D. Maria I, publicou um livro de cozinha, onde se incluíam duas receitas de massa: uma “sopa de aletria e outras massas” e “Timbale de macarrão à italiana”.

Partilhar Artigo: