Revista Rua

2019-08-14T15:38:12+00:00 Negócios

Nova geração de criadores portugueses leva criatividade à IDF by Interdecoração

De 4 a 8 de setembro, dez designers apresentam as suas marcas e conceitos criativos na Exponor Exhibitions.
The Red Wolf
Rita Almeida
Rita Almeida14 Agosto, 2019
Nova geração de criadores portugueses leva criatividade à IDF by Interdecoração
De 4 a 8 de setembro, dez designers apresentam as suas marcas e conceitos criativos na Exponor Exhibitions.

A Exponor Exhibitions desafia, de 4 a 8 de setembro, dez designers a apresentar as suas marcas e conceitos criativos. A iniciativa faz parte da 1º edição da IDF by Interdecoração, onde vão ser expostas soluções de decoração que unem a criatividade à sustentabilidade ambiental e social.

A IDF by Interdecoração é um novo formato de feira de decoração e design de interiores idealizada pela Interdecoração e a Ceranor. Há diferentes rotas de acordo com as preferências do visitante: Makers & Crafts dá a conhecer a nova geração de criativos; Sustainability que apresenta os produtos mais sustentáveis do mercado; Lifestyle, um roteiro pelas marcas mais atuais e novas tendências; Container, dedicada a produtos utilitários de consumo rápido.

Em formato showcase, os criadores vão apresentar novas formas de olhar para a decoração e novas combinações de materiais, texturas e cores. Em destaque está a junção da cerâmica e cortiça com a madeira, papel e cartão, valorizando as matérias-primas nacionais. Ao longo de quatro dias, surgirão temas como a recuperação de técnicas tradicionais portuguesas com uma abordagem contemporânea, a resposta da produção nacional e a sustentabilidade do setor.

As rotas intersetam com as áreas de exposição: Furniture & Lighting (mobiliário e iluminação), Home Accessories (têxtil-lar, loiça, mesa, cutelaria e cozinha), Kids & Stationary (papelaria, estacionário e gift) e Living & Flowers (flores, ilustração e fragrâncias).

O evento pretende ter a maior montra de decoração e design, com a apresentação do trabalho e de ideias de mais de 200 designers e marcas. A Exponor prevê receber mais de 10 mil visitantes nacionais e internacionais e mais de 130 expositores.

Carla Maia, diretora de marketing da Exponor Exhibitions, conta que o objetivo é “criar plataformas de contacto e inspiração através da identificação e partilha de tendências, novas visões e conceitos”. Para além disso, é fundamental “acrescentar valor e potenciar a evolução do mercado e, por isso, são também muito importantes as sinergias que se criam entre empresas de áreas complementares”.

Em 2017, surgiu a Almavina pelas mãos da artista plástica Liliana Pereira. A marca de decoração, que vai marcar presença no evento, inspira-se nas tradições e no trabalho ancestral português e conjuga a cerâmica e a cortiça na criação de peças únicas que “aliam a funcionalidade e a singularidade não só no simbolismo, como também na história e nas tradições”.

A ClementinAtelier e a Mufla partilham o Atelier Barbotina, um espaço de trabalho onde criam “peças únicas que ligam o design rústico ao moderno”. Com produção 100% portuguesa e manual desde o início até ao processo final, a dupla criativa transmite “um sentimento de pertença mantendo, no entanto, a singularidade de cada peça”.

Com a necessidade de “criar peças úteis que dessem gosto de fazer e a outras pessoas de as receber, sendo fáceis de ser integradas em todas as casas, não obstante as diferenças na decoração”, nasceu a Santa Paciência. A marca procura regressar à manualidade, aliando o design contemporâneo e garantindo a durabilidade dos produtos e o impacto ambiental. Ao mesmo tempo, as cores, texturas e padrões fazem parte do trabalho da Garrido Studio. A marca surgiu com o objetivo de aliar a “tradição da matéria e a contemporaneidade do pensamento à urgência de fazer e à necessidade de partilhar”.

Surgida em 2016 por Filipe Duarte e Joana Campos Silva, a marca que junta a decoração e a ilustração The Red Wolf evidencia-se pelo traço forte, contrastado e com uma paleta monocromática. A marca traz ao setor da decoração “produtos com uma história, um rosto e com algo que acrescente mais ao mercado”, combatendo a produção em massa.

Realçando a simplicidade e apelando à funcionalidade dos objetos, a Mishmash, criada em 2015, trabalha para “preencher uma lacuna num mercado estagnado” e com o objetivo de “despertar a criatividade dentro de cada cliente”. João Campos Silva e Eliana Costa são os criadores da marca Xadrez às Riscas que procura, através da produção local, combinar o “design inventivo com madeira e tecido para criar peças artesanais e personalizadas para crianças”.

Partilhar Artigo: