Revista Rua

2020-09-18T13:00:01+00:00 Ao Volante, Atelier, Histórias

O formiga do desporto automóvel: quem é António Félix da Costa?

Com cinco temporadas de monolugares totalmente elétricos, Félix da Costa é um dos mais experientes pilotos de Fórmula E.
©D.R.
Redação
Redação11 Agosto, 2020
O formiga do desporto automóvel: quem é António Félix da Costa?
Com cinco temporadas de monolugares totalmente elétricos, Félix da Costa é um dos mais experientes pilotos de Fórmula E.

O desporto motorizado português está de parabéns. Depois de, no passado fim de semana, Miguel Oliveira ter carimbado o melhor resultado de sempre com a Tech3 no MotoGP, um sexto lugar selado a quatro voltas do final depois de uma ultrapassagem ao líder do Mundial, Fabio Quartararo, outro piloto português é também destacado: António Félix da Costa é o primeiro a conquistar o título de Campeão na Fórmula E.

Mas afinal quem é António Félix da Costa, o ‘formiga’ como é carinhosamente conhecido entre os amigos?

Como um dos pilotos mais antigos do Campeonato ABB FIA de Fórmula E, António Félix da Costa participou em todas as temporadas até o momento. Depois de três campanhas com a equipa Andretti, apoiada pela BMW, da Costa juntou-se ao atual campeão DS Techeetah para a temporada 2019/20.

Vindo de uma família do automobilismo, da Costa começou a praticar kart aos nove anos, disputando vários campeonatos portugueses contra concorrentes mais experientes e mais velhos. Em 2007, progrediu para monolugares na Fórmula Renault 2.0 e, depois de ganhar atenção na Fórmula 3 Euro Series e na GP3, acabou ingressando no programa da Red Bull. Depois de fazer a sua estreia nos testes da Fórmula 1 para a Force India em 2010, o piloto português pilotou quatro das máquinas da Red Bull Racing de Adrian Newey.

©D.R.

Aquando da sua ida para a Fórmula E, da Costa começou a sua carreira na série como piloto da Team Aguri, em 2014, onde correu por duas temporadas. Depois de garantir uma vitória antecipada em Buenos Aires durante a primeira temporada, o degrau mais alto do pódio estava sempre a escapar ao piloto português, até uma vitória na primeira rodada da temporada 2018/19 na Arábia Saudita.

Na terceira temporada, da Costa mudou-se para Andretti, onde correu pela equipa All-American durante duas temporadas, beneficiando da parceria técnica da equipa com a BMW em 2017/18. Em 2017, a parceria técnica de Andretti com a marca alemã floresceu numa equipa completa de manufatura, mudando o nome da equipa para BMW i Andretti Motorsport, com da Costa e o seu companheiro Alexander Sims anunciados como os primeiros pilotos da equipa.

Terminando a temporada em sexto após uma breve disputa pelo título, na temporada 2019/20 da Costa junta-se  ao atual campeão DS Techeetah ao lado do bicampeão Jean-Eric Vergne.

No passado domingo, o piloto da DS Techeetah garantiu o primeiro título mundial da história do automobilismo de pista português. Foi segundo classificado na corrida disputada no Aeroporto de Tempelhof, em Berlim, e, a duas jornadas do final da temporada, sucede ao companheiro de equipa Jean-Éric Vergne no lote de vencedores do mundial de monolugares elétricos.

Partilhar Artigo: