Revista Rua

2019-06-04T17:16:38+00:00 Opinião

O Génio de Agustina

Literatura
Cláudia Paiva Silva
Cláudia Paiva Silva
4 Junho, 2019
O Génio de Agustina

Escrever sobre Agustina Bessa-Luís é, no meu caso, quase pecaminoso. Não privei com a escritora, tenho parte da obra literária da mesma em casa, mas são livros vedados, possuindo apenas restrito acesso a minha mãe, possuidora dos conhecimentos “Agustinianos” suficientes para me meter num canto no que toca à autora e à sua escrita.

Mas do pouco que se vai revelando, sem nunca por inteiro se entregar, vou conhecendo um pouco mais sobre a Mulher que não gostava de ser chamada “feminista”, da forma como conseguia conhecer as pessoas, bastando para tal olhá-las com olhos perscrutantes, avaliar o caráter de cada um que consigo se cruzava.

Com poucas, mas fiéis amizades, e pegando no Porto como Casa-Mãe, Agustina sabia melhor do que ninguém contar histórias reais, se possível fosse de todas as regiões do mundo, dentro da sua forma quase ascética. A leitura, essa, poderia e pode não ser fácil, mas também não o era Agustina – mulher decidida que em plenos anos 40 escolheu com quem queria casar (enviando um anúncio para um jornal) – e escrever apenas estas palavras, isto é, escrever tão pouco sobre alguém que foi tão mais etérea que muitos.

Escrever sobre Agustina implica um exercício duro, implica conhecer-lhe a obra de todas as frentes, as personagens, perceber a alma de cada uma, e mesmo assim, na maioria das vezes, não se conseguir perceber bem, e afinal, quem elas eram – quem ela era. Isso será para outros sábios, que ao longo das próximas décadas, quiçá apenas apoiados em registos de quem a conheceu (e estes serão família apenas), poderão levantar aqui e ali pequenos pedacinhos da sua vida.

Por agora parte Agustina, de um silêncio só seu, de oiro, tal como os seus “meninos”, possivelmente sorrindo com os seus pensamentos umas vezes próximos, na sua maioria, talvez distantes, pelos vales do Douro, pelos trilhos do Universo.

Sobre a autora:
Geóloga (do Gás e Petróleo). Autora de textos no blog A Carroça da Clau e simpática utilizadora de IG: @claudiapaivasilva e @urban_trender. Aficionada nas heranças culturais de Portugal e em chocolate.

Partilhar Artigo: