Revista Rua

2021-08-06T09:30:15+01:00 Cultura, Música

O Jazz invade Paredes de Coura em Agosto

De 13 a 15 de agosto há muito jazz para ouvir em Paredes de Coura.
©D.R.
Miguel Estima6 Agosto, 2021
O Jazz invade Paredes de Coura em Agosto
De 13 a 15 de agosto há muito jazz para ouvir em Paredes de Coura.

Paredes de Coura trocou a relva pelo Largo Visconde de Mozelos e no fim-de-semana de 13 a 15 de agosto recebe três projetos do Porto. Na sexta-feira dia 13, pelas 22h, Marcos Cavaleiro apresenta o disco sete, no dia seguinte, sábado dia 14,  João Mortágua apresenta o seu Dentro da Janela e para fechar no domingo dia 15, pelas 18h os pLoo apresentam Pele de Papel. Ainda irá acontecer uma Oficina de Jazz e uma caminhada no domingo de manhã promete passar pelos sítios mais bonitos da vila.

Sete é o primeiro disco de Marcos Cavaleiro lançado em nome próprio. Neste álbum com o Carimbo Porta-Jazz, o baterista e compositor faz-se acompanhar de músicos de excelência: João Guimarães e José Pedro Coelho nos saxofones, André Fernandes na guitarra, João Grilo na electrónica e ainda o contrabaixista norte-americano Thomas Morgan. Sete apresenta sete peças com diferentes registos e sonoridades, que simbolizam a relação de Marcos Cavaleiro com os dias da semana, influenciados pela energia de cada lugar. Marcos Cavaleiro é um dos bateristas mais conhecidos da cena jazzística portuguesa. Colabora em inúmeros projetos da Associação Porta-Jazz e é membro da Orquestra Jazz de Matosinhos.

Dentro da Janela, o álbum de João Mortágua, invoca um ambiente sereno, feito de tardes refasteladas a apreciar a chuva lá fora. Uma paz com o mundo (e com a música) idealizada por João, apenas conseguida através da companhia certa. Dentro desta janela encontramos também José Pedro Coelho (saxofone tenor), Miguel Moreira (guitarra), José Carlos Barbosa (contrabaixo) e José Marrucho (bateria) – um quinteto que surgiu da evolução natural do quarteto Janela, que marcou a cena jazz nacional desde o lançamento do disco homónimo em 2014, com o carimbo da Porta-Jazz. João Mortágua é um saxofonista e compositor português. Em 2017 foi considerado Músico do Ano nos prémios RTP/Festa do Jazz. O álbum “Dentro da Janela” foi eleito Disco do Ano pela jazz.pt e pela JazzLogical, arrecadando ainda o galardão de Melhor Álbum Jazz nos Prémios Play da Música Portuguesa

Pele de Papel é o segundo disco dos pLoo. Um álbum com o Carimbo Porta-Jazz, que pretende uma convivência multicultural dentro do mesmo espaço – um local onde o jazz, a música do mundo, a música improvisada livremente e a música contemporânea possam coabitar. Os pLoo surgiram em 2014, pela vontade de criar um projeto onde o baterista Paulo Costa pudesse expor, sem preconceitos, todas as suas vivências e influências musicais.

O Ciclo de Polinização Musical é o encontro derradeiro entre a música e Paredes de Coura. São 9 fins-de-semana temáticos, de junho a outubro, dedicados à música jazz, tradicional e clássica, numa tentativa de ampliar, no tempo e no espaço, o impacto positivo da música na região. O programa privilegia atividades ao ar livre, como concertos, atividades lúdicas e workshops, que pretendem aproximar a população local e os visitantes da relação com a música e a natureza, que se tem vindo a desenvolver ao longo dos anos através de diferentes iniciativas.

Partilhar Artigo: