Revista Rua

2018-12-18T12:22:55+00:00 Cultura, Outras Artes

Os corpos e as suas micropolíticas em exposição no CAAA

Partilhar Artigo:
D.R.
Redação18 Dezembro, 2018
Os corpos e as suas micropolíticas em exposição no CAAA
Partilhar Artigo:

O CAAA – Centro para os Assuntos da Arte e Arquitetura, em Guimarães, inaugura, a 11 de Janeiro, a exposição individual de Paulo Aureliano da Mata e a de Tales Frey. Tão Só o Fim do Mundo e Cinco Tácticas de Ativação reúne mais de 20 obras que pretendem questionar o lugar das minorias numa sociedade capitalista e normativa.

A obra do artista brasileiro, Paulo Aureliano da Mata, Tão Só o Fim do Mundo, cujo título é inspirado na obra de Jean-Luc Lagarce e por meio da qual o artista traz conteúdos autobiográficos com um desejo profundo de comunicar algumas injustiças sociais, como é o caso da transexual brasileira Gisberta Salce – brutalmente assassinada em 2006 no Porto.

O também  brasileiro Tales Frey realizará a exposição Cinco Táticas de Ativação, composta por obras sensoriais que colocam os corpos dos visitantes em convívio, trazendo à tona um problema basilar do pensamento político que consiste em propor garantias de vivências harmoniosas numa unidade comum, considerando as variadas singularidades, as dessemelhantes subjetividades.

A par das exposições, o programa inclui ainda a exibição dos filmes O Processo, de Maria Augusta Ramos, que olha, por dentro, o processo de impeachment de Dilma Rousseff, La Féerie des Ballets Fantastiques de Loïe Fuller, de Georges R. Busby, e Tão Só o Fim do Mundo, de Xavier Dolan.

Partilhar Artigo: