Revista Rua

2020-03-26T10:37:24+00:00 Cinema, Cultura, Radar

Os filmes mais românticos para este Dia de São Valentim

Quantos desta lista já viu?
Nothing Hill ©D.R.
Redação
Redação14 Fevereiro, 2020
Os filmes mais românticos para este Dia de São Valentim
Quantos desta lista já viu?

Do drama à comédia, do mistério à fantasia, o amor e o cinema estão intimamente relacionados. Em jeito de celebração do dia mais romântico do ano, fomos à procura dos melhores filmes para um Dia de São Valentim passado no conforto do sofá. É tempo de recordar os eternos clássicos que não nos deixam de apaixonar ou aproveitar para se deixar inspirar pelas histórias de amor dos tempos modernos.

Os eternos clássicos

Love Actually (2003)

Love Actually ou O Amor Acontece é uma comédia romântica, escrita e dirigida por Richard Curtis em 2003. O enredo traz-nos dez histórias de amor que acontecem separadamente, permitindo perspetivar diferentes relações interpessoais, assim como o desenlace que cada uma dessas relações terá. Do vasto elenco de luxo, destaca-se a atriz portuguesa, Lúcia Moniz, que, no papel de Aurélia Duarte Muniz viverá uma apaixonante história de amor que trará o seu eterno apaixonado até Portugal para a pedir em casamento. É já um clássico, mas, simultaneamente, tão efémero e intemporal.

 

Notting Hill (1999)

Notting Hill é um filme britânico, lançado em 1999. Esta comédia romântica, dirigida por Roger Mitchell e escrita por Richard Curtis, traz-nos Julia Roberts, Hugh Grant, Rhys Ifans, Emma Chambers e Gina McKee, entre outros nomes reconhecidos que preenchem um elenco particular. O romance entre um vendedor de livros, em Londres (mais concretamente em Notting Hill, o bairro londrino onde toda a história acontece) e uma famosa atriz americana começa com uma cena tipicamente clichê: quando Anna Scott (personagem interpretada por Julia Roberts) entra na livraria de Will (Hugh Grant), este acaba por entornar acidentalmente a sua bebida nela. Com estilos de vida radicalmente opostos, lutar por um amor repentino é vital.

The Notebook (2004)

The Notebook ou O Diário da Nossa Paixão é um filme de drama romântico, dirigido por Nick Cassavetes e baseado no livro de Nicholas Sparks, destacando Ryan Gosling e Rachel McAdams a introduzir o elenco. O enredo leva-nos até a um asilo, onde vivem um homem e uma mulher. Ele vive por opção, ela por consequência de uma demência senil que acabou por prejudicar a sua memória. A cada dia, o homem lê-lhe um capítulo de uma história de amor, escrita num velho diário. Nele é contada a vida de Noah e Allie, dois jovens apaixonados que se conheceram nos anos 40, no verão mais intenso das suas vidas. Enquanto o homem vai lendo cada linha do diário, ela vai recordando a sua juventude até perceber que a história que é lida, afinal, está muito próxima da sua realidade.

©D.R.

Midnight in Paris (2011)

Midnight in Paris é uma comédia romântica de Woody Allen, que traz até ao grande ecrã Owen Wilson, Marion Cotillard e Rachel McAdams. Nomeado para um Óscar de Melhor Direção de Arte, em 2012, esta fantasia conta a história de um escritor americano, Gil, que viaja até à capital do amor com a sua noiva, Inez. Num dos vários passeios noturnos, Gil repara que o badalar da meia-noite o leva numa viagem no tempo até 1920, sem sair de Paris. Nessas suas “viagens” vai conhecendo diversos artistas e intelectuais que frequentavam a cidade-luz daquela época, chegando mesmo a apaixonar-se por Adriana, uma elegante mulher (do passado) que o confronta com a ilusão de que uma vida diferente é melhor do que a sua realidade, levando a que Gil comece a duvidar dos seus sentimentos por Inez.

 

P.S. I Love You (2007)                    

P.S. I Love You é um drama romântico norte-americano, escrito e dirigido por Richard LaGravenese e baseado no livro homónimo de Cecelia Ahern. O drama conta a história de uma jovem feliz, Holly Kennedy, casada com o homem da sua vida (Gerry), que a certa altura adoece e acaba por falecer, deixando a esposa completamente desamparada. O que ela não sabia é que o marido lhe deixara centenas de cartas que acabarão por ajudá-la a ultrapassar a dor e a guiá-la numa nova vida.

O Diário de Bridget Jones (2001)

Esta comédia romântica, dirigida por Sharon Maguire, conta a história de Bridget Jones, uma mulher na casa dos 30 que decide, entre as suas resoluções de Ano Novo, começar a escrever um diário. A cada capítulo, além de definir as suas qualidades e defeitos, vai expor, com humor, as situações que fazem parte do dia a dia das várias mulheres nesta faixa de idade: problemas no trabalho e a busca pelo homem ideal, entre outras peripécias. Renée Zellweger, Gemma Jones, Celia Imrie e James Faulkner são alguns dos nomes que completam este elenco memorável.

The Vow (2012)

The Vow ou Prometo Amar-te é um drama romântico, dirigido por Michael Sucsy e protagonizado por Rachel McAdams, Channing Tatum e Sam Neill. O enredo é baseado na história real de uma mulher que perde a memória num acidente de carro e que luta para conseguir reconstruir a sua vida, depois de sobreviver ao coma. Quando Paige perde a memória, o namorado, Leo, vai procurar conquistar (novamente) o seu coração.

Romeu e Julieta (1996)

Um drama romântico dirigido por Baz Luhrmann e baseado na obra homónima de William Shakespeare, embora tenha sido adaptado a um ambiente mais contemporâneo, traz-nos Leonardo DiCaprio, que dá vida a Romeu Montéquio, e Claire Danes, que interpreta a eterna Julieta Capuleto, num romance que os obrigará a lutar por um amor que não é consentido pelas famílias de ambos.

My Best Friend’s Wedding (1997)

Este filme é uma imperdível comédia romântica, dirigida por P.J. Hogan, na qual Julia Roberts interpreta Julianne Potter, uma crítica de restaurantes de Nova Iorque que, a certa altura, recebe um telefonema de um amigo que mudará o rumo da sua vida. Do outro lado do telefone estava Michael O’Neal (Dermot Mulroney), com quem tinha estipulado um acordo nos tempos da faculdade: se nenhum dos dois estivesse casado aos 28 anos, casavam um com o outro. Três semanas antes de completar 28 anos, Michael diz-lhe que vai casar com Kimmy, para descontentamento de Julianne – que era perdidamente apaixonada por ele. Contar a verdade acerca do que sente não será fácil, mas decisivo.

Últimos romances

A Star Is Born (2018)

Dirigido e escrito por Will Fetters, Eric Roth e Bradley Cooper (que é, simultaneamente, uma das personagens principais). Cooper dá vida a Jackson Maine, um cantor famoso de música country que combate privadamente um vício com o álcool e o uso de drogas. Quando um dia conhece Ally – personagem interpretada por Lady Gaga – este fica completamente impressionado depois de a ouvir a interpretar La vie en rose, no bar onde ela trabalhava. Jackson convida-a para subir a palco com ele e, depois de algum receio, Ally acaba por aceitar, sem imaginar que a sua vida mudaria a partir daquele momento. Juntos em turné, os dois envolvem-se num romance que será atordoado pelas constantes recaídas de Jackson, até ao momento em que uma decisão sua vira o mundo de Ally ao contrário.

Silver Linings Playbook (2012)

Silver Linings Playbook ou Guia para um Final Feliz foi exibido pela primeira vez no Festival Internacional de Cinema de Toronto, em 2012. Entre um elenco de luxo, Jennifer Lawrence e Bradley Cooper dão vida a Tiffany Maxwell e Patrick Solitano, respetivamente. Depois de alguns meses num hospital psiquiátrico, Patrick procura reconquistar a sua ex-mulher e tentar que as coisas voltem ao que eram, mas, por intermédio de amigos, acaba por encontrar Tiffany que promete ajudá-lo. Esta inesperada ligação vai contrariar os seus planos iniciais.

©D.R.

Crazy Stupid Love (2011)

Crazy Supid Love é uma comédia romântica de Glenn Ficarra e John Requa, protagonizada por Steve Carell, Ryan Gosling, Julianne Moore e Emma Stone, numa surpreendente fusão de histórias de amor. Quando Cal Weaver descobre que a sua esposa Emily o traiu, decide pedir o divórcio, mudando-se para o seu próprio apartamento e começando uma vida nova. Passa a frequentar diariamente um bar local, onde conhece Jacob – um mulherengo que, depois de se envolver com diversas mulheres, encontra Hannah, com quem se irá envolver romanticamente. O que Jacob não sonha é que Hannah é filha de Cal – que não aceitará de ânimo leve a relação de ambos.

La La Land (2016)

Este filme musical, escrito e dirigido por Damien Chazelle, segue a história de um pianista de jazz e uma aspirante a atriz que se apaixonam loucamente em Los Angeles. Ryan Gosling interpreta Sebastian, um pianista que se depara com a dificuldade em manter um emprego fixo, que acaba por conhecer Mia Dolan, uma aspirante a atriz que não consegue assegurar um papel. Aos olhos da maioria, La La Land só não é a clássica histórica romântica, pois falha na sua principal premissa: não tem um final feliz. Contudo, La La Land é muito mais que isso, é toda uma romantização de algo que não aconteceu, das escolhas que ficaram por tomar e que teimam em nos perseguir. É um pesadelo lembrado em forma de sonho. Aparentemente vivido no presente, mantém sempre um pé no passado, fixando no público a sensação de nostalgia e de saudade pelo que poderia ter sido e não foi. É o amor em forma de fantasia.

Partilhar Artigo: