Revista Rua

2018-12-26T17:35:56+00:00 Cultura, Fotografia

Os sítios que nos procuram

A Ana fotografa sob o teto do mundo e sobretudo sobre quase todas as coisas que a rodeiam, que a procuram.
©Ana João Machado
Nuno Sampaio26 Dezembro, 2018
Os sítios que nos procuram
A Ana fotografa sob o teto do mundo e sobretudo sobre quase todas as coisas que a rodeiam, que a procuram.

@anajoaomachado

Há uma diversidade incisiva nas tuas fotos, onde podemos encontrar diversas paisagens, temas e perspetivas. Esta mescla de apontamentos definem a tua visão global do que fotografas?

Sim, definem. Profissionalmente, fotografo num registo completamente diferente (casamentos, batizados, sessões, festas…) e por isso, no meu tempo livre, gosto de explorar outros temas, sair da minha zona de conforto e mostrar mais diversidade aos meus seguidores.

Não podemos deixar de reparar/sentir um certo isolamento no teu ângulo de visão. Mesmo quando sabemos que existe uma multidão de tudo num – cada vez mais preenchido, universo de coisas – as tuas cores, o teu objetivo passa sempre por um espetro afunilado que nos leva a uma contemplação mais cuidada das tuas imagens. As tuas fotografias representam-te?

Sim, as minhas fotografias representam o que sou. Mesmo quando existe uma multidão, gosto de ter uma visão diferente, cuidada, mostrando as pequenas coisas que possam passar despercebidas.

A tuas viagens estruturam de maneira diferente a tua visão fotográfica?

Sim. O motivo pelo qual eu faço várias viagens é a diversidade de cada lugar, cultura, o que faz com que eu possa explorar ainda mais a minha visão.

No nosso país o que gostarias e fotografar que ainda não tenhas fotografado?

Adorava ir aos Açores fotografar.

Partilhar Artigo: