Revista Rua

2019-07-01T15:18:13+00:00 Bússola, Viagens

Partime Travelers, viagens em part-time

Andreia Filipa Ferreira
Andreia Filipa Ferreira1 Julho, 2019
Partime Travelers, viagens em part-time

Cláudia e Michal Lastowski são um casal apaixonado por viagens. Ela é portuguesa e enfermeira. Ele é polaco e designer de iates. Conheceram-se em Inglaterra, em 2014, e desde aí que as viagens têm feito parte da sua vida em comum. Foram o destaque na categoria de viagens nos prémios Blogs do Ano 2018.

“O tamanho dos seus sonhos deve sempre exceder a sua capacidade de alcançá-los.
Se os seus sonhos não te assustam, eles não são grandes o suficiente”
Ellen Johnson-Sirleaf

São viajantes em part-time, tal como o nome do seu blog indica. Cláudia e Michal têm trabalhos a tempo inteiro, mas viajam sempre que a paixão por conhecer novos lugares e novas tradições fala mais alto. Com o bichinho da fotografia de Michal e o à vontade de Cláudia, o casal que vive com viagens marcadas a cada dois meses (mais coisa, menos coisa) é o rosto do Partime Travelers, um projeto que nos apresenta as melhores paisagens do mundo. “O blog faz parte da nossa relação, é um entretenimento para nós como casal”, explicam-nos em entrevista. Destacando a nomeação como finalista para o prémio UK Blog Awards 2018, o reconhecimento como finalista na categoria de Fotografia dos Bloggers Open World Awards 2018 e ainda o prémio de destaque na categoria de Viagens dos Blogs do Ano 2018 como impulso para a continuação do projeto, o casal já visitou até ao momento mais de 20 países: Portugal, Polónia, Suíça, Bélgica, Holanda, Islândia, Marrocos, Espanha, Itália, Vaticano, França, Alemanha, Turquia, Emirados Árabes Unidos, Grécia, Camboja, Tailândia, Quénia, Tanzânia, Seychelles, Suécia e Dinamarca. “Sem dúvida alguma, o nosso destino de eleição foram as Seychelles. O arquipélago das Seychelles é a definição de perfeição e tem uma vibe exótica. Tem uma imensidão de vida selvagem, praias paradisíacas e as pessoas são de uma simpatia extraordinária. As 115 ilhas permitiram-nos usufruir de uma praia só para nós (literalmente). Já a Islândia presenteou-nos com a aurora boreal, que foi um dos meus sonhos tornado realidade. Tudo sobre este lugar é mágico e tão puro. É impossível não ficarmos rendidos a um local assim”, destaca Cláudia, acrescentando ainda: “Nós adoramos viver intensamente, somos bastante curiosos, temos muita vontade de aprender sobre novas culturas, lugares e fazer novas amizades. Por esse motivo, evitamos passar todo o tempo que temos em lugares mais turísticos”.

Tendo já vivido vários momentos mágicos, como acordar com a vista do Kilimanjaro iluminado pelo nascer do sol, caminhar dentro de um glaciar, passar a noite no deserto a comtemplar todas as estrelas, fazer safaris na pureza de África ou até passar uma tarde numa praia deserta na companhia de tartarugas, o casal do Partime Travelers não tem dúvidas quando diz que “todas as experiências são memoráveis, especiais e únicas”. “A viagem ao Quénia, por exemplo, foi inacreditável. Foi um sonho passar dez dias num país que tem mais de 45 parques nacionais e reservas, montanhas e aventuras ao ar livre. As paisagens são verdadeiramente inacreditáveis. Da costa deslumbrante à vasta savana, este país do leste africano é uma fuga inesquecível. Há panoramas de tirar o fôlego em todas as direções, uma grande variedade de vida selvagem e uma rica herança cultural para explorar. O Masai Mara do Quénia é, sem dúvida, um dos maiores destinos de safari em África”, recorda Cláudia. Já Zanzibar, na Tanzânia, é mencionado pelo casal como “muito mais do que praias de areia branca e de água azul-turquesa”. “O marisco é incrível e os sumos de abacaxi ou coco são um tratamento diário na ilha”, recordam.

Abraçando as diferenças culturais como um incentivo a viajar, dizendo até que o aproximar de culturas é o que torna o nosso mundo mais tolerante e pacífico, Cláudia e Michal deixam uma dica importante: “Nos dias de hoje, há imensa facilidade em viajar, em desfrutar da vida sem parar de trabalhar. Só é necessário ter objetivos e ser organizado. Por isso, a nossa dica para os leitores é que arrisquem. Que percam medos e fobias. Que vivam intensamente e que trabalhem para alcançarem os seus sonhos. Tudo é possível!”.

Preparando já as próximas viagens, com destinos como Miami, Nova Iorque, Bahamas, Cuba ou Cancun em cima da mesa, o casal aconselha que nesta primavera se desfrute dos destinos europeus. “Sem dúvida que abril, maio e junho são ótimos meses para explorar a nossa Europa. Mas nós visitamos a Tailândia e o Camboja em abril e, embora não seja considerada a altura mais popular, os hotéis são muito mais acessíveis e o tempo estava ótimo”, comentam.

Partilhar Artigo: