Revista Rua

2019-12-02T16:24:26+00:00 Descobrir, Viagens

Pedras Salgadas Spa & Nature Park: O verdadeiro conforto no meio da natureza

Já se imaginou a dormir por entre árvores e a respirar o ar puro da natureza? Então conheça este local situado no interior Norte de Portugal.
Redação24 Outubro, 2019
Pedras Salgadas Spa & Nature Park: O verdadeiro conforto no meio da natureza
Já se imaginou a dormir por entre árvores e a respirar o ar puro da natureza? Então conheça este local situado no interior Norte de Portugal.

Texto: Inês Rodrigues

Com o enorme sucesso alcançado com as Eco Houses que integram o conceito de um dos mais recentes e inovadores projetos turísticos do norte de Portugal, o Pedras Salgadas Spa & Nature Park é um refúgio que guarda muitas surpresas: a mais especial está escondida por entre as copas das árvores: as casas na árvore!

Localizado em Vila Pouca de Aguiar, com a arquitetura de Luís Rebelo de Andrade, o Pedras Salgadas Spa & Nature Park é o destino ideal para quem quer sentir verdadeiramente a natureza. Para além das surpreendentes casas da árvore, o projeto deste hotel também contemplou a renovação de espaços emblemáticos existentes no parque, como é o caso do antigo edifício do Casino das Termas, que funciona como salão de festas e conferências, e a Capela construída no início do século XX, que agora renovada permite a realização de casamentos e batizados.

O poder das águas, as suas fontes e a beleza natural do parque são algumas das mais-valias deste destino de lazer, que se apresenta em plena harmonia com a natureza para agradar a todas as gerações.

A vila termal de Pedras Salgadas ganhou encanto graças ao spa & nature park, um projeto hoteleiro inovador orientado para famílias e amigos que gostam de desfrutar de atividades ao ar livre. Um turismo de natureza, com conforto e ambiente de luxo, integrado num parque centenário com 20 hectares de flora natural.

O poder das águas, as suas fontes e a beleza natural do parque são algumas das mais-valias deste destino de lazer, que se apresenta em plena harmonia com a natureza para agradar a todas as gerações.

As Eco Houses vão-se descobrindo por entre árvores centenárias e uma vegetação exuberante, composta por uma paleta de cores que parece saída de uma tela. O spa foi remodelado em 2009 pelo arquiteto Álvaro Siza Vieira, que o modernizou sem nunca abdicar do aspeto clássico e que caracteriza o espaço termal.

O Parque de Pedras Salgadas vai-se revelando por entre os oito quilómetros de caminhos, onde é inevitável uma visita às diversas fontes termais que contêm água com benefícios comprovados para o organismo. Este destino turístico sugere ainda um vasto leque de atividades ao ar livre, tais como, a ciclovia, que liga Pedras Salgadas a Vila Pouca de Aguiar, e circuitos de BTT devidamente identificados. Também são possíveis experiências mais radicais, como slide, rafting, ou outras mais tranquilas, como visitas guiadas às Minas de Ouro Romanas, aos museus locais ou passeios pelo rio Douro.

Eco Houses

O conceito ecológico que está na origem do Pedras Salgadas Spa & Nature Park tem como principal preocupação preservar o perfil natural do terreno e a flora existente. Assim, o alojamento faz-se em modernas casas modulares, que surgem por entre as árvores, adaptando-se à topografia do terreno e reduzindo o impacto da sua interferência no subsolo.

As Eco Houses foram desenvolvidas especificamente para o Parque de Pedras Salgadas. O projeto é da autoria do arquiteto Luís Rebelo de Andrade e a construção da responsabilidade da empresa portuguesa Modular System. Pensadas ao pormenor para garantir um conforto absoluto, com um quarto, sala, kitchenette, casa de banho, hall e deck exterior. A forma fragmentada, bem como as coberturas de duas águas facetadas, sempre nos três volumes que compõem cada uma das casas – procuram criar jogos de luz e de sombra, enfatizando texturas e tonalidades, reforçando assim a pertinência da sua implantação no espaço envolvente.

Cada Eco House valoriza e cumpre os parâmetros ideais no que respeita o espaço envolvente. Para o arquiteto, Luís Rebelo de Andrade, “as eco houses aparecem para presentear o Parque com um ‘modo habitar’ num ambiente em total contato com a Natureza, integrando-se cada uma delas neste bosque encantado, em que cada uma se torna única, não só pela arquitetura, como também pelas suas formas geométricas modulares, que se articulam entre si”.

Reconhecimento arquitetónico

A originalidade e modernidade da arquitetura garantiu-lhes o primeiro lugar na eleição do prestigiado site ArchDaily que elegeu os 14 melhores edifícios do mundo para 2013, na categoria Hotéis e Restaurantes. O mais visitado site de arquitetura destacou o sistema modular que as casas têm por base e a flexibilidade que permite o encaixe de diferentes combinações que originam diferentes morfologias e diálogos com a natureza circundante.

Tree Houses, as deslumbrantes casas da árvore

A ideia foi criar um objeto que se afastasse de conceitos pré-estabelecidos associados à construção. Esta casa, desenvolvida em parceria com a empresa Modular System, utiliza uma tecnologia já testada em protótipos que permite uma construção leve e autoportante. Inserida no projeto do Parque de Pedras Salgadas e da autoria do arquiteto Luís Rebelo de Andrade.

Os revestimentos em ardósia e em madeira, matéria-prima autóctone, ajudam a fomentar a integração na paisagem e conferem invisibilidade a estas casas arquitetónicas, mantendo assim o protagonismo que pertence a este parque centenário. No interior das casas da árvore existem duas janelas, uma que permite observar a vida que corre no parque e outra para olhar as estrelas, uma casa de banho dividida em duas partes, uma kitchenette, uma cama de casal e um sofá.

Sustentabilidade e ecologia estiveram sempre presentes no desenvolvimento deste projeto: a não impermeabilização do solo, os revestimentos e isolamentos reforçados, o reaproveitamento de águas negras, os sistemas de iluminação de baixíssimo consumo recorrendo a tecnologia LED, entre outras soluções encontradas, dão coerência e razão de ser à intervenção.

Spa Termal

É o emblemático edifício do antigo Balneário Termal que acolhe o novo Spa Termal. Foi recuperado pelo arquiteto Álvaro Siza Vieira, que devolveu ao espaço o carisma de outros tempos. Uma estética diferenciada, o aproveitamento da luz natural e as amplas janelas destacam-se na traça moderna que os interiores do edifício art nouveau ganharam.

A natureza está também na essência da Spa Termal. O poder terapêutico da água natural gasocarbónica de Pedras Salgadas, reconhecido há muito por entre a comunidade científica nacional e internacional, é utilizado no vasto leque de tratamentos de saúde e bem-estar. Através de novos conceitos, métodos e equipamentos, as terapias disponíveis pretendem renovar o espírito do turismo termal.

A Spa Termal contempla uma zona húmida, destinada aos tratamentos com água mineral, benéfica para problemas do foro digestivo, respiratório e muscular, e outra seca, para tratamentos de beleza e bem-estar. Ao todo, o spa disponibiliza de 14 salas de tratamentos, que incluem cinco hidroterapias e duas salas duplas. As instalações contemplam ainda uma piscina interior aquecida com corredor de marcha, sauna, banho turco, hidromassagem, duche de agulheta, duche vichy e duas salas de relaxamento.

O Spa Termal de Pedras Salgadas tem diversos programas termais e de bem-estar e está aberto aos hóspedes, bem como a clientes externos, durante todo o ano.

O Parque

O Parque Termal de Pedras Salgadas é um dos mais belos parques do interior de Portugal e tem a sua origem na segunda metade do século XIX. Dotado de uma fauna e flora característica espalhada ao longo de 20 hectares, está situado a 580 metros de altitude, gozando de um microclima favorável, que potencia o esplendor da natureza que o rodeia.

Por entre o valioso património edificado destaca-se o Balneário Termal, o antigo Casino e as várias fontes termais: a Fonte D. Fernando, a Fonte D. Maria Pia (situada no interior de uma pequena gruta), a Fonte Penedo e Grande Alcalina, a bela Fonte Pedras Salgadas e a Fonte Preciosa.

Percorrendo os caminhos do Parque descobre-se o denso e valioso património arbóreo, com exemplares notáveis de sequóia-sempre-verde (Sequoia sempervirens), de sequóia-gigante (Sequoiadendron giganteum), de abeto-de-Douglas (Pseudotsuga menziesii), de cedro-do-Atlas (Cedrus atlântica), de cipreste-do-Buçaco (Cupressus lusitanica), de calocedro (Calocedrus decurrens), de faia (Fagus sylvatica) ou exemplares admiráveis de espécies raras como a cuningamia (Cunninghamia lanceolata) ou a metasequoia (Metasequoia glyptostroboides).

Os jardins do Parque adquiriram o desenho com carácter marcadamente romântico com Jacinto de Matos, notável horticultor, jardineiro e paisagista portuense das décadas finais do século XIX e primeira metade do século XX. Surpreendem com os pequenos recantos e grutas, com a água que corre nas fontes ou com as antigas casas de pássaros e observatório meteorológico, que guardam lembranças do passado.

Existem dois pequenos jardins formais: o Jardim do Casino, com topiárias de buxo (Buxus microphylla) e o Roseiral, construído nos anos 50 do século XX, recentemente recuperado.

No grande lago do Parque, recentemente restaurado, é possível observar as carpas coloridas – as Koi. Em toda a área do Parque pode descobrir diferentes espécies de fauna, como os curiosos esquilos-vermelhos (Sciurus vulgaris), a cegonha-branca (Ciconia ciconia), a garça-real (Ardea cinerea), o pica-pau-malhado-grande (Dendrocopos major). E, com sorte, pode avistar-se um visitante ocasional do parque, a mais rara garça-branca-pequena (Egretta garzetta). É neste local que tem origem a premiada Água das Pedras.

O Pedras Salgadas Spa & Nature Park, com uma natureza deslumbrante, é um dos destinos principais para um retiro familiar ou profissional, completo de pureza e de um ambiente relaxante que quebra o stress e rotina do dia a dia.

Partilhar Artigo: