Revista Rua

2021-07-15T17:10:37+01:00 Sabores, Vinhos

Quinta da Ramalhosa lança o seu primeiro palhete, um vinho do Dão cheio de história e de vida

O Quinta da Ramalhosa Palhete 2019 agora apresentado é o mais recente vinho do produtor Micael Batista, que conta com a experiência da enóloga Patrícia Santos.
©D.R.
Redação15 Julho, 2021
Quinta da Ramalhosa lança o seu primeiro palhete, um vinho do Dão cheio de história e de vida
O Quinta da Ramalhosa Palhete 2019 agora apresentado é o mais recente vinho do produtor Micael Batista, que conta com a experiência da enóloga Patrícia Santos.

A Quinta da Ramalhosa acaba de lançar no mercado o Quinta da Ramalhosa Palhete 2019. Pelas mãos de Micael Batista, o jovem produtor do Dão, e Patrícia Santos, a enóloga do projeto, este primeiro palhete surge da vontade de recriar os vinhos feitos pelo avô de Micael, no mesmo lagar de pedra que ainda hoje é utilizado.

Este palhete é um vinho que, além de homenagear o avô Adriano, conta a história da vida e do vinho do Dão de outros tempos. Ali não se faziam brancos, e os tintos queriam-se prontos para beber cedo. Em março, com a chegada da primavera, começava-se a consumir o vinho novo, que estava já pronto a beber, sem taninos duros e com cores clara e apelativas. Eram os chamados “rosados do Dão”. Tal como agora, as uvas tintas e brancas eram pisadas no lagar, dando origem a um vinho aberto, leve e aromático, feito a partir do blend da vinha, com cerca de 15% de uva branca, o que equilibra a acidez, confere um paladar suave, e surpreende à mesa.

©D.R.

“O vinho era parte da vida do campo, era o alento e a força para o trabalho, razão para ser um vinho simples de beber logo na “bucha” da manhã. Os costumes da região, e a tradição da família é o que se pode encontrar dentro de uma garrafa deste Quinta da Ramalhosa 2019 que apresentamos agora. Este é um vinho que tem em si muita história, que muito nos orgulha, e que quisemos contar da forma que sabemos melhor, fazendo um vinho que recria o vinho que o meu avô aqui fazia.” – afirma Micael Batista.

De denominação DOC Dão, o Quinta da Ramalhosa Palhete 2019 é composto por 13 castas: Alfrocheiro, Touriga-Nacional, Jaen, Baga, Tinta Pinheiro, Tinta Roriz, Bastardo, Malvasia Fina, Encruzado, Uva Cão, Bical, Fernão Pires, e Rabo de Ovelha. Aqui as uvas são colhidas manualmente, e não são desengaçadas, e a fermentação é feita em lagar, com a uva inteira e pisa a pé. Este processo, que conta com a experiência da enóloga Patrícia Santos, incluiu, de seguida, um estágio de 6 meses em inox, após o qual o vinho foi engarrafado, permanecendo 12 meses em garrafa, até estar pronto para consumo. A partir de agora, o Quinta da Ramalhosa Palhete 2019 já está disponível (PVP €25,00) em diversas lojas online, como a Outwine, a Garrafeira INformal, a Adegga ou a RESERVA86 , em garrafeiras, como a Copo d’Uva, no Porto, bem como nas cartas de alguns restaurantes por todos o país.

Com uma produção de apenas 1200 garrafas, o Quinta da Ramalhosa Palhete 2019 é produzido exclusivamente a partir das uvas da Quinta da Ramalhosa, situada na sub-região de Besteiros, caracterizada pelas manhãs húmidas e temperaturas amenas da zona de Tondela, onde o efeito da barragem da Aguieira confere aos vinhos uma elegância que define a região.

O resultado é um vinho muito fresco, cheio de aroma, em que o destaque vai para a fruta. Na boca tem uma elegância que surpreende, ideal para acompanhar carne, ceviche, sushi, pratos de mar, legumes, peixes com alguma gordura, carne, enchidos e queijos. A companhia perfeita à mesa em diversas ocasiões!

Partilhar Artigo: