Revista Rua

2021-07-01T17:52:32+01:00 Sabores, Vinhos

Quinta do Hospital, propostas de enoturismo para dias de verão

A programação conta também com várias atividades, desde piqueniques, jantares e provas vínicas.
©D.R.
Redação1 Julho, 2021
Quinta do Hospital, propostas de enoturismo para dias de verão
A programação conta também com várias atividades, desde piqueniques, jantares e provas vínicas.

A Quinta do Hospital abre as portas, pela primeira vez, ao enoturismo com propostas especiais para o início do mês de julho. Bem-vindo a Monção, o Reino do Alvarinho acontece nos fins de semana de 2 a 4 e de 8 a 11 de julho e conta com uma programação diversa.

Com esta iniciativa, a Quinta do Hospital, enquanto propriedade da Falua na Região dos Vinhos Verdes, desenhou uma programação completa que vai ao encontro de todos os gostos e personalidades, sob a intenção de valorizar o melhor que o território tem para oferecer. No evento, será possível conhecer o Barão do Hospital Alvarinho 2020 e o Barão do Hospital Loureiro 2020, dois dos vinhos da nova marca de Vinhos Verdes, pensados para recuperar e eternizar a história e as origens da nacionalidade portuguesa.

A programação conta também com várias atividades, desde piqueniques, jantares e provas vínicas. Para quem procura desfrutar da beleza natural da paisagem, poderá usufruir de um piquenique na Quinta do Hospital, nos dias 3 e 10 de julho, pelas 19h00. A pensar em todos os amantes de vinho que gostam de aprofundar o seu conhecimento há também propostas interessantes. A diretora de enologia da Falua, Antonina Barbosa, estará disponível para desvendar os processos de criação dos Vinhos Verdes da Falua, assim como dar a provar os segredos destes néctares. Estas provas vínicas acontecem entre as 18h30 e as 20h00 de sexta-feira e as 11h30 e 13h00 de sábado e domingo.

Numa área total de 25 hectares, dos quais dez são exclusivamente dedicados à produção da casta Alvarinho, a Quinta do Hospital encontra-se situada num dos maiores e mais impactantes vales do Minho. Esta propriedade conta com uma casa senhorial, o Solar do Hospital, com uma fachada brasonada do século XVI, num legado que remonta ao século XII – período da História em que D. Teresa terá doado as terras à Ordem Hospitalária de São João de Jerusalém ou Ordem do Hospital, com o intuito de permitir que os Hospitalários se instalassem no Condado Portucalense.

©D.R.
Partilhar Artigo: