Revista Rua

2020-11-18T12:46:35+00:00 Bússola, Viagens

Revista RUA x American Tourister: Em viagem com Carlota Kong

As viagens inesquecíveis de Carlota Kong: de Nova Iorque a Hong Kong.
Redação
Redação18 Novembro, 2020
Revista RUA x American Tourister: Em viagem com Carlota Kong
As viagens inesquecíveis de Carlota Kong: de Nova Iorque a Hong Kong.

Bilhete de Identidade

Nome: Carlota Kong

Idade: 27 anos

Curiosidades sobre si: metade chinesa, metade alentejana e aspirante a piloto.

 

Como escolhe os destinos de viagem

Tenho uma lista bastante pensada, por ordem de destinos favoritos, mas, normalmente depende de: 1). Número de dias que tenho disponíveis; 2). Companhia; 3). época do ano. Tento sempre escolher épocas suficientemente baixas para não estar atolado de gente, mas suficientemente altas para ser uma boa experiência.

Top 3 viagens inesquecíveis?

Nova Iorque: sempre foi a minha viagem de sonho, o topo da lista de viagens. E não desiludiu nem um bocadinho. NYC é tudo o que imaginei e ainda melhor!

Imperdível – o que fazer, ver, comer, onde ficar: Visitar o Top of The Rock ao fim do dia para ver a cidade ainda com a luz do sol, ver o por do sol e o anoitecer com todas as luzes mágicas desta cidade. Passear pela high line e pela ponte de Brooklyn para apreciar a vista maravilhosa. Fazer um passeio de barco até à estátua da liberdade e ver a linda skyline de Manhattan. Conhecer o Museu de História Natural e aproveitar para passear pelo Central Parque. Ir até ao One World Trade Center e ao bairro de Wall Street. Visitar Chinatown e comer num restaurante de Dim Sum. Times Square é paragem obrigatória à noite, parece que estamos dentro de um filme. Aconselho que fiquem alojados num sítio bem central para visitar tudo a pé! Os quarteirões são gigantes, mas vale a pena passear para ir conhecendo e descobrindo coisas. A minha estadia foi num hotel super perto de Times Square e passava por lá todos os dias à noite, antes de me ir deitar.

Ver um espetáculo da Broadway é obrigatório – eu vi o Fantasma da Ópera e fiquei maravilhada! Podem comprar os bilhetes mais baratos no próprio dia no quiosque em Times Square.

Além do Dim Sum, em Chinatown, a maioria das refeições que fiz foram bastante básicas. Perto do Central Parque e do Museu de História há um pequenino café com ótimos bagels, em Brooklyn comi umas pizzas ótimas e num dos bairros de Manhattan bebi um milkshake incrível num sítio chamado Black Tap!

Macau/ Zhuai/ Hong Kong: a minha cultura tem muitas bases asiáticas e foi incrível perceber de onde vêm muitas das minhas tradições.

 Imperdível – o que fazer, ver, comer, onde ficar: Macau tem uma gastronomia muito boa! Experimentem restaurantes aleatórios, são tão bons! É obrigatório comer nos dim sum de hotel, visitar os casinos que mais parecem cidades e cada um tem um tema diferente. Percam-se nas ruas de Macau, vão aos mercados ao ar livre, entrem nos jardins e nos templos. Experimentar carne seca é obrigatório (juro que é ótimo!) e as bolachas de amêndoa típicas de Macau na rua que sobe para as ruínas de São Paulo são muito boas e são ótimos souvenirs.

Já em Hong Kong só estive um dia, mas somos envolvidos pela correria da cidade, no bom sentido. Há sempre coisas a acontecer, luzes em todo o lado, mercados diurnos, mercados noturnos. É muito citadino, mas tem também a parte da natureza que vale a pena ser explorada! Ao fim do dia vale muito a pena ir até Tsim Sha Tsui e ver o espetáculo de luzes e sons – Symphony of Lights – que brilha com a própria skyline da cidade.

Em Zhuai (cidade chinesa mais perto de Macau), aconselho a visitarem o mega centro comercial e fazerem muitas compras!

Natal / Pipa: foi o meu primeiro destino mais paradisíaco e menos cultural. Sempre disse que não tinha vontade de fazer viagens para ir à praia e apanhar sol. Obviamente que mudei de ideias! 

Imperdível – o que fazer, ver, comer, onde ficar: ir a Pipa é obrigatório, visitar as várias praias – eu adorei a do Madeiro, foi onde comi o melhor açaí de sempre, no Mangos Beach Bar. Descobri que gosto de água de coco bem gelada e adorei macaxeira frita (mandioca frita), é tão bom! O por do sol em Tibau do Sul, perto do restaurante Cavalo de Fogo é incrível. Passear e conhecer a zona de buggy é uma opção muito divertida e acabam por conhecer várias praias de forma diferente e divertida. Existe uma atividade muito gira e popular que é o skibunda, é exatamente isso que o nome indica, e há vários sítios para fazer em Natal e Pipa! O hotel em que fiquei foi o Serhs Natal e amei. O pequeno-almoço era super completo, tem várias piscinas exteriores e um bar suspenso, para beber um drink dentro da piscina.

Histórias curiosas ou peripécias inesquecíveis que tenham acontecido?

Fui passar sete dias a Londres e, no dia em que cheguei, uns amigos decidiram ir passear de bicicleta. Andámos cerca de três horas pelo centro de Londres, subimos e descemos o Central Park de várias formas e por várias entradas, visitámos o London Eye, andámos só porque sim e foi super divertido. O problema foi que no dia seguinte sentia-me atropelada por um camião, mal mexia as pernas e ainda tinha mais seis dias pela frente, incluindo uma festa de Halloween!

Em Barcelona, no dia de regresso, já estávamos em cima da hora de embarque e fomos a correr para o gate. Quando chegámos lá, percebemos que nos tínhamos enganado e que o gate certo era na ponta oposta do aeroporto! Tivemos de correr desalmadamente durante uns 15 minutos para apanharmos o avião. Mas apanhámos!

Uma história curiosa de Nova Iorque era que todos os dias passava pelo Starbucks para beber um café. E todos os dias erravam de forma diferente no meu nome. Escreviam Sharlette, Sharlene, Charlotte, Charlota, Charly… era uma surpresa todos os dias!

 

Qual a situação mais maravilhosa, chocante ou diferente que viveu em viagem?

Acho que a situação mais chocante e diferente que vivi foi em Zhuai, na China. Sabia que a cultura era diferente e que muitas casas de banho eram buracos no chão, mas em Macau isso não acontece. Então, quando fui à China e precisei de ir à casa de banho, fiquei um pouco desconfortável quando percebi que a sanita era literalmente um buraco no chão.

Também é estranho que nos restaurantes não existam guardanapos, temos sempre de levar umas toalhitas ou lenços connosco.

Uma situação maravilhosa enquanto estava em NYC foi estar a passear de barco para ver a Estátua da Liberdade e começar a nevar.

O que aprendeu numa viagem que ficou como ensinamento para a vida ou que se tornou marcante?

Planear q.b. Eu sou muito organizada e gosto de preparar a viagem desde o momento em que chegamos até ao momento de irmos embora! Mas tenho vindo a aprender que é bom ter momentos não planeados. Faz parte improvisar, mudar de ideias, desviar-nos do plano. E sempre que isso aconteceu, tornou tudo ainda melhor!

 O que não pode faltar na sua mala de viagem American Tourister?

Roupa e sapatos confortáveis, necessaire com produtos de higiene, alguns medicamentos, tampões para os ouvidos e tapa olhos, adaptador de tomadas, carregadores e máquina fotográfica para colecionar memórias.

 

Que dicas de viagem aconselha seguir?

Ver sempre o tempo no destino antes de viajar, organizar a roupa por outfits para poupar espaço e tempo, comprar bilhetes para alguma atividade online ou pesquisar bem sobre a melhor forma de o fazer para evitar filas, fazer um itinerário e organizar os dias por zonas da cidade.

O melhor de viajar é…?

Tudo! Desde andar de avião (que amo), conhecer novos destinos, novas culturas, diferentes cidades. A gastronomia… não consigo definir apenas uma coisa, é o conjunto que faz a experiência. 

Bucket list:

Top 3 de locais a visitar: Japão, Cuba e México. Mas não deixo nenhum destino de fora, quero visitar o mundo inteiro!  Adorava experimentar o sushi no Japão e a carne do Salt Bae em Miami. Quero andar de balão na Capadócia, subir ao Machu Pichu e conhecer a Muralha da China. Amava ficar numa villa por cima de água nas Maldivas. Quero muito viajar em primeira classe na Emirates e na bucket list está também ver a bola cair numa passagem de ano em Nova Iorque! Tenho uma bucket list gigante, acreditem!

Para conhecer melhor a Carlota Kong e acompanhar as suas viagens, visite a sua página aqui.

 

Partilhar Artigo: