Revista Rua

2020-06-29T11:52:32+00:00 Bem-Estar

Sabe quais são as diferenças entre chá e infusão?

São dois tipos de bebida muito populares, no entanto, diferem nas plantas usadas.
Redação
Redação29 Junho, 2020
Sabe quais são as diferenças entre chá e infusão?
São dois tipos de bebida muito populares, no entanto, diferem nas plantas usadas.

Chá e infusão são dois conceitos frequentemente confundidos. Com efeito, são dois tipos de bebida muito populares, no entanto, diferem nas plantas usadas. Se por um lado, o chá é preparado por meio da infusão de folhas da planta do chá – Camellia sinensis, por outro lado, a infusão é uma bebida preparada através da adição de água a ferver a folhas, flores, sementes, frutos ou caules de plantas.

Chá

O chá foi descoberto há cerca de 5000 anos e é a bebida mais consumida do mundo, a seguir à água. Todos os chás – preto, verde, Oolong e branco provêm da mesma planta de climas quentes, a Camellia sinensis. Os diferentes tipos de chá são determinados pelo processamento das folhas da planta e pelo seu nível de contacto com o oxigénio. Durante a oxidação, as folhas de chá sofrem reações químicas naturais que resultam em características distintas de cor e sabor. Assim, o chá branco é produzido a partir do botão ou broto das folhas, que são rapidamente secas ou submetidas a vapor para evitar a sua oxidação. Por sua vez, o chá verde é apenas levemente oxidado – as folhas são cozidas ao vapor, enroladas e secas. Por outro lado, o chá preto é oxidado por duas a quatro horas, sofrendo um maior processo de fermentação. Já o chá Oolong está entre os chás verde e preto, pois as folhas são apenas parcialmente oxidadas. Com efeito, o chá é cultivado em milhares de jardins e propriedades de chá em todo o mundo, resultando em milhares de variações únicas. O chá é dividido por notas, determinadas pelo tamanho da folha. Folhas de tamanho menor são usadas em saquinhos de chá, enquanto as folhas de tamanho maior podem ser encontradas a granel.

A nível nutricional, o chá não contém sódio, gordura, carbonatação ou açúcar e é praticamente livre de calorias. Para além disso, contém cafeína em doses baixas, sendo que uma chávena de chá preto, a variedade de chá com maior teor, contém cerca de 40 miligramas de cafeína.

O chá possui também flavonoides, compostos naturais com propriedades antioxidantes, que fornecem compostos bioativos que ajudam a neutralizar os radicais livres, que danificam o material genético e contribuem para doenças crónicas.

Adicionalmente, parece também ter efeitos benéficos a nível da prevenção do cancro, declínio neurológico, diabetes e doenças cardiovasculares, e na saúde óssea, imunidade e controlo do peso.

Infusões de ervas

Por sua vez, as infusões de ervas não provêm da planta Camellia sinensis, mas sim de uma infusão de folhas, raízes, cascas, sementes ou flores de outras plantas. Exemplos de infusões utilizadas são a hortelã-pimenta, tília, camomila, cidreira, lúcia-lima, alecrim, sálvia, tomilho, folha de oliveira, jasmim, rooibos, gengibre, casca de limão e laranja. Cada uma delas possui propriedades diferentes. A título de exemplo, a hortelã-pimenta tem propriedades anti flatulência, antiespasmódicas e antissépticas que tornam popular o seu uso medicinal desde há muitos séculos.

As infusões não possuem cafeína, o que poderá ser uma vantagem para indivíduos com sensibilidade a este composto. Contudo, as propriedades antioxidantes das infusões de ervas são consideravelmente menores em comparação com as dos chás, embora apresentem um nível de polifenóis totais semelhante.

Os chás e infusões podem interagir com alguns medicamentos e diminuir a absorção de determinados nutrientes, como o ferro, pelo que em caso de dúvida é recomendável consultar um médico antes do seu consumo. Adicionalmente, não devem ser ultrapassadas as duas chávenas diárias e devem ser bebidos fora das refeições principais.

Uma forma prática e diferente de se beber chá é fazer chá gelado (ice-tea), isto é, um chá consumido frio. Não deve ser confundido com o refrigerante vendido nos supermercados, uma vez que este possui quantidades elevadas de açúcar. Poderá também optar-se por uma “infusão gelada”, usando, por exemplo, hortelã, limonete, erva-príncipe ou sálvia. De salientar que na preparação de chás ou infusões não deve ser adicionado açúcar. Em vez disso, poderá ser colocado um pau de canela, gotas de limão ou frutas.

Desta forma, os chás e as infusões diferem na sua origem, sendo que os chás apresentam maiores propriedades antioxidantes. Ambos podem ser excelentes formas de manter o equilíbrio hídrico adequado.

Sobre a autora:

Catarina Sofia Correia

Nutricionista Clínica Tejo Saúde Bobadela, Parceira Fitness Hut – Grupo VivaGym

Número de cédula: 4182N

Partilhar Artigo: