Revista Rua

2019-02-11T16:02:36+00:00 Gastronomia, Sabores

Se Calhar… é o melhor da cozinha portuguesa

Fotografia ©Nuno Sampaio
Maria Inês Neto
Maria Inês Neto5 Fevereiro, 2019
Se Calhar… é o melhor da cozinha portuguesa

Se Calhar… é uma ode à cozinha portuguesa e uma homenagem ao bacalhau, que assume o produto de eleição nesta ementa desenhada pelo destacado chef Cordeiro. Entramos nesta cozinha portuguesa que nos recebe no Nova Arcada, centro comercial de Braga, e nos propõe uma viagem gastronómica marcada de tradições, histórias e conceitos. Um lugar de passado e de futuro, onde os sabores da gastronomia portuguesa se cruzam em simultâneo com as texturas de novos ingredientes e as memórias de infância, nas quais permanecem inconfundíveis os aromas da cozinha tradicional que caracterizam as nossas raízes.

A ideia surge da homogenia entre a vontade de Luciene Moreira, proprietária do restaurante, de criar um conceito inovador e diferente, pensado a partir dos seus gostos pessoais e dos pratos gastronómicos que mais aprecia, com a sabedoria do chef Cordeiro. Juntos idealizaram a ementa ao pormenor, da preparação ao empratamento, ao longo de um ano e meio. “É um desafio. Servir do jeito que a gente serve, feito na hora e num shopping. O público de shopping é diferente e nós queremos estar junto dos nossos clientes. Essa interação com o cliente é muito importante para nós”, partilha Luciene.

Fotografia ©Nuno Sampaio

A vontade de posicionar o bacalhau no centro da ementa partiu de uma questão inicial do chef Cordeiro: “O que é que nós vamos preparar aqui?”. A resposta é imediata: “Bacalhau! Bacalhau à moda de Braga. Só existe uma cidade em Portugal que tem o nome num prato de bacalhau”, garante. A sugestão da ementa é do chef Cordeiro, mas o convite para experimentar as opções da gastronomia deste restaurante fica ao cargo do chef Jonathan e da sub-chef Lauriane que, todos os dias, preparam o melhor da cozinha portuguesa com um toque de eleição.

A viagem de sabores tem várias paragens que começam nos pratos de bacalhau. São quatro opções de confeção e de condimentos que alternam entre o típico bacalhau com broa, à cebolada, à tiborna e grelhado. Passamos para as sugestões de carne que garantem, também, um lugar de destaque nesta cozinha. “A parte da carne não é nada mais do que aquelas costelinhas só que têm uma técnica de confeção diferente. Têm um tempero especial e ficam a confitar, ou seja, a cozer lentamente, durante oito a nove horas. Quando é para sair vão à brasa e estão prontas a servir”, partilha o chef Cordeiro. “Foi uma opção consciente para que as pessoas possam escolher entre peixe ou carne”, continua.

Se procurar uma refeição mais leve, Se Calhar… prefere as saladas que trazem legumes salteados ou sabores mediterrâneos. A esta ementa do chef Cordeiro, juntam-se diariamente as sugestões dos chef da casa que garantem uma variedade de pratos do dia, assim como as sobremesas, também tradicionais, que vão satisfazer desejos e prazeres.

Agora que conhece melhor esta casa, Luciene deixa-lhe um convite: “É uma comida boa, feita com amor. Nada aqui é feito apenas por fazer. Para que o cliente coma e sinta que está a comer algo feito com carinho e com amor. E é mesmo”.

Partilhar Artigo:
Fechar