Revista Rua

2021-02-12T12:43:37+00:00 Radar

Séries em português, inglês ou francês: conheça as novidades de 2021

Já viu alguma destas séries?
Firefly Lane (Netflix)
Redação
Redação12 Fevereiro, 2021
Séries em português, inglês ou francês: conheça as novidades de 2021
Já viu alguma destas séries?

Por Mariana Sousa Lopes

A RUA sugere-lhe novas séries para o confinamento, desde romances, dramas, comédias ou uma descoberta no mundo da meditação. A nossa seleção varia entre RTP Play, OPTO ou Netflix.

 

Até que a vida nos separe (RTP Play)

É a mais recente série da RTP Play, que mostra o que mais há de bonito na vida: o amor. Num formato diferente do habitual, não existem vilões, apenas uma vontade abrupta de encontrar o amor e uma paixão para o resto da vida, apesar de todos os imprevistos. A série centra-se na família Paixão, com três gerações e diferentes visões do que é o amor. Ao longo dos episódios são exploradas os momentos e intenções mais naturais de cada ser humano, motivadas também por uma busca constante pela felicidade.

Até que a vida nos separe é protagonizada por Rita Loureiro, Dinarte Branco, Henrique Maya, José Peixoto, Madalena Almeida e Diogo Martins, conta também com algumas participações especiais, como Albano Jerónimo e Teresa Tavares. A série é da autoria de João Tordo, Tiago R. Santos e Hugo Gonçalves e realização de Manuel Pureza. A estreia foi dia 3 de fevereiro, os episódios estão disponíveis na RTP Play e exibidos semanalmente na RTP1.

Crónica dos Bons Malandros (RTP Play)

A Crónica dos Bons Malandros foi publicada por Mário Zambujal em 1980 e, em 1984, adaptada ao cinema por Fernando Lopes. Recentemente, a história foi adaptada a uma série, onde somos levados a embarcar numa aventura em 1983: a um assalto ao Museu Calouste Gulbenkian, para o roubo das joias Lalique. Os assaltantes são marcados pelo carisma e apelidados de “Bons Malandros”.

Os episódios com cerca de 45 minutos envolvem atores como Maria João Bastos, Marco Delgado, José Raposo, Manuel Marques, Joana Pais de Brito, Adriano Carvalho, Joana Barrios e Rui Unas. Os autores são Jorge Paixão da Costa, Mário Botequilha e Mário Zambujal. Jorge Paixão da Costa é o realizador.

O Clube (OPTO)

O Clube, disponível na plataforma OPTO da SIC, apresenta a realidade de um clube noturno lisboeta. A série é motivada pelas memórias do antigo porteiro do bar Elefante Branco, que são retratadas no livro de Elsa Bicho. A série expõe a realidade da vida noturna numa casa de alterne, desde negócios, política, acompanhantes de luxo e tráfico de drogas. Um dos objetivos da série é terminar com alguns estereótipos criados em volta deste mundo, com isto foi necessária uma grande pesquisa bibliográfica e investigação no terreno.

A série foi escrita por João Lacerda Matos, realizada por Patrícia Sequeira e o elenco conta com Vera Kolodzig, Sara Matos, Lusana Piovani, Filipa Areosa, Carolina Torres, Vera Moura, Margarida Vila-Nova e Sharam Diniz. A segunda temporada da série estreia a 26 de fevereiro, com episódios semanais, e com a atriz Matilde Reymão.

Esperança (OPTO)

César Mourão é reconhecido por todos pelos inúmeros programas televisivos e musicais. Agora enfrenta o desafio de interpretar uma senhora: Esperança. A personagem principal vive no segundo andar de um prédio no Bairro do Castelo, em Lisboa. A história é narrada em volta de um “inesperado acidente” com o senhorio, e a vida com um filho e nora.

Esperança- A última a morrer foi apresentada em 2016 no Teatro da Trindade, autoria de César Mourão e Frederico Pombares. Atualmente, foi adaptada a uma série disponível na plataforma OPTO da SIC. Pedro Varela descobriu a peça e tornou-se o argumentista e realizador da série. Os guiões foram criados por Pedro Varela, Frederico Pombares e Pedro Goulão. O elenco conta com Marco Paiva, Eva Tecedeiro, Gonçalo Almeida, Joana Africano, José Manuel Mendes, Leonor Carvalho e Valerie Braddell.

Capitães do Açúcar (RTP)

Uma série gravada no Porto, que retrata a nova geração de jovens, desde o mundo da noite, das artes, questões LGBT e feminismo. Através de uma apresentação real e sem filtros, somos embalados nas relações descartáveis, o perigo das redes sociais, a luta pela quebra de rotina e a busca pela liberdade e a descoberta do prazer.

Capitães do Açúcar desenvolve-se a partir da história de um estudante de ciências farmacêuticas, que desiste de um part-time e junta-se a um grupo de estudantes de Belas Artes, que lutam pela criação de uma substância ilícita vendida em pacotes de açúcar.

O argumento foi criado por Tiago Correia e Tiago Sarmento, com Ricardo Leite na realização. O elenco conta com Tiago Sarmento, Vicento Wallenstein, Romi Soares, José Mata, Dinarte Branco, Ana Padrão, Jani Zhao, Filipa Osório, Igor Regalla, Paulo Calatré.

Pretend it’s a City (Netflix)

A série é realizada por Martin Scorsese, conta com episódios de 30 minutos, onde podemos refletir, rir e criticar as várias opiniões da reconhecida Fran Lebowitz. Ao longo de cada episódio com uma visão crítica e humorística, Fran reflete sobre cenários banais da vida de uma nova iorquina, como as viagens de metro, de comboio, decisões imobiliárias e passeios pela Times Square.

As conversas principais são gravadas em locais com uma grande relevância, como o The Players e no Museu Queens.

Firefly Lane (Netflix)

Traduzindo a série para português, o nome é As Inseparáveis. Nenhum termo é mais correto para descrever esta série, pois retrata uma viagem de 30 anos de amizade. A história começa em 1974, passando pelo habitual percurso de cada pessoa, desde a adolescência, à ida para a universidade, casamento, relações falhadas e momentâneas, terminando com a menopausa e um divórcio aos 40 anos de idade. A narrativa desenvolve-se com uma traição. Será que acaba com a amizade?

A série estreou no dia 3 de fevereiro, baseada no livro de Kristin Hannah, conta com dez episódios, que são protagonizados por Katherine Heigl, Sarah Chalke e Ben Lawson. A série foi criada por Maggie Friedman.

Lupin (Netflix)

A série francesa lidera as audiências da Netflix, em Portugal. A narrativa foca-se em Assane Diop, que vive em França com o pai, apesar das origens senegalesas. Pai e filho procuraram melhores condições de vida. Contudo, o pai acaba por ser preso pelo roubo de um diamante de Hubert Pellegrini. Apesar de não ser culpado, acaba por se matar na prisão e o filho fica órfão. A história de Lupin desenvolve-se 20 anos depois desse acontecimento, onde Assane, inspirado em Arsène Lupin, Ladrão de Casaca, procura vingar a injustiça do pai.

A série foi criada por George Kay e conta com Omar Sy, Ludivine Sagnier e Clotine Hesme no elenco. A Netflix já anunciou que a segunda parte será exibida no verão de 2021.

Headspace Guide To Meditation (Netflix)

Esta é uma série um pouco diferente do habitual. Através de animações são ensinados os primeiros passos práticos para a meditação. O principal objetivo é ajudar as pessoas a estarem mais concentradas no dia a dia.

Ao longo de oito episódios de 20 minutos são explorados sentimentos como a gratidão, opressão, as relações com os outros, a dor, terminando com o episódio “como ser a melhor versão de nós próprios”.

Partilhar Artigo: