Revista Rua

2021-06-16T17:37:22+01:00 Gastronomia, Sabores

Soalheiro apresenta o primeiro Loureiro de influência atlântica

Há dois novos vinhos para conhecer: Granit 2020 e Germinar Loureiro.
©D.R.
Redação16 Junho, 2021
Soalheiro apresenta o primeiro Loureiro de influência atlântica
Há dois novos vinhos para conhecer: Granit 2020 e Germinar Loureiro.

A Quinta do Soalheiro, integrada no vale da sub-região de Monção e Melgaço, continua a apostar na inovação, apresentando o primeiro Loureiro de influência atlântica no vale do rio Minho. Dedicando-se há mais de 40 anos à produção de vinhos Alvarinho, a Quinta do Soalheiro mantém a vontade de promover e valorizar a expressão singular da casta no território que lhe dá origem.

A missão incessante faz-se também pela forma como a marca tem vindo a explorar a versatilidade da casta e o potencial da região na produção de brancos de elevada qualidade, assim como alargar horizontes. E é, precisamente, a partir desses mesmos horizontes que nascem os novos vinhos: Granit 2020 e Germinar Loureiro. O primeiro não é uma estreia, uma vez que segue um percurso consistente de cinco anos, mas resulta da aposta do Soalheiro na produção de Alvarinho de montanha. O objetivo passa por testar a elasticidade e a resiliência da casta Alvarinho, antecipando a evolução das alterações climáticas e do impacto real nas vinhas e na produção vinícola. Já no copo, o Granit 2020 revela o perfil mais mineral da casta Alvarinho, influenciado pela altitude, acima dos 300 metros, e pelos solos rochosos de origem granítica – das quais herda o nome.

Desta mesma visão sem fronteiras nasce também o Soalheiro Germinar Loureiro 2020 que representa um novo começa no percurso de inovação do Soalheiro. Sendo feito à base de uma casta que até então era apenas conjugada em blend com Alvarinho. Por outro lado, materializa a atitude exploratória do produtor, que o conduziu além do Monte do Faro – a montanha que delimita e protege o vale da sub-região de Monção e Melgaço dos ventos marítimos.

Para o enólogo do Soalheiro, Luís Cerdeira: “Já conhecemos a casta Loureiro deste 2007 e até à data tem sido utilizada no lote com o Alvarinho num dos vinhos mais acarinhados – o Soalheiro ALLO”, continuando: “Com este novo vinho de Vinhas Velhas, além de querer inovar e sair da nossa zona de conforto que é o Alvarinho, queremos valorizar um novo território para o Loureiro que, apesar de estar desde sempre ligado a esta casta através de um dos mais bem-sucedidos projetos de emparcelamento em Portugal, não tem sido associado à sua divulgação e afirmação a nível nacional e internacional”.

Importa ainda salientar que este novo monocasta nasce como uma evolução do projeto social Germinar, promovido pelo Soalheiro em parceria com um viticultor de profissão e assistente social de formação. A mineralidade trazida pela montanha e pelos ares atlânticos tem um denominador comum: a elegância que sempre caracterizou os vinhos da primeira marca de Alvarinho de Melgaço. Assim, iniciam-se novos ciclos no Soalheiro, em que a sabedoria do tempo e do lugar abre caminho à experimentação e à inovação, alargando horizontes ao potencial ao potencial de diversificação e crescimento sustentável da região.

Partilhar Artigo: