Revista Rua

2018-11-06T11:07:02+00:00 Cultura, Música

Um Cavalheiro com Falsa Fé

Tiago Ferreira é Cavalheiro, o alter-ego do músico português que recentemente lançou o seu sétimo trabalho: “Falsa Fé”.
Redação6 Novembro, 2018
Um Cavalheiro com Falsa Fé
Tiago Ferreira é Cavalheiro, o alter-ego do músico português que recentemente lançou o seu sétimo trabalho: “Falsa Fé”.

Chama-se Tiago Ferreira, é natural no Porto, mas faz de Braga a sua cidade atual. O seu percurso oficial na música começou em 2009 com o lançamento do seu primeiro EP homónimo e, desde aí, não tem parado de surpreender com novos trabalhos: Primeiro (2010), Farsas (2011), Ritmo Cruzeiro (2012), Trégua (2013) e Mar Morto (2015). Em fevereiro de 2018 apresentou o seu novo LP chamado Falsa Fé, um trabalho que nitidamente espelha uma nova fase da carreira musical de Cavalheiro. Falsa Fé é o resultado de processo criativo e de produção de Tiago Ferreira e Ricardo Cibrão e mostra uma transição para “um género de temas e de letras mais trabalhados e menos tensos”.

Cavalheiro traz um conceito de canção convencional, contando pequenas narrativas sobre episódios quotidianos. É “um registo filtrado de emoções e de sentimentos pousados em cima de uma instrumentação cuidada”, como se pode ler na biografia do músico.

Durante 2018, Cavalheiro alcançou maior visibilidade com os singlesBundy” e “Remocei”, presentes no seu sétimo álbum Falsa Fé. Passou por palcos diversos nacionais, como Passos Manuel, Theatro Circo, Musicbox, Festival Sonoridades, Quintanilha Rock, Teatro de Barcelos ou Teatro da Guarda e, agora, prestes a fechar o ano, prepara-se para dois concertos: amanhã, dia 7 de novembro, no Café-Concerto da Casa da Música, no Porto, e no dia 24 de novembro, no Festival Super Bock em Stock, em Lisboa.

Ao lado deste Cavalheiro Tiago Ferreira, que toma de assalto a voz e a guitarra, estará João Oliveira na segunda guitarra, José Pedro Vinagre nos teclados, Rafael Ferreira no baixo e João Freitas na bateria.

Partilhar Artigo: