Revista Rua

2020-01-23T17:33:18+00:00 Gastronomia, Sabores

Uma viagem aos sabores do passado: o funcho está de volta à Madeira

Este projeto é a mais recente iniciativa do Restaurante Terreiro, inaugurado em outubro de 2019, que aposta na sustentabilidade e privilegia produtos frescos e de produtores locais da Madeira.
©D.R.
Redação
Redação23 Janeiro, 2020
Uma viagem aos sabores do passado: o funcho está de volta à Madeira
Este projeto é a mais recente iniciativa do Restaurante Terreiro, inaugurado em outubro de 2019, que aposta na sustentabilidade e privilegia produtos frescos e de produtores locais da Madeira.

Texto: Daniela Simões

O nome da capital do arquipélago da Madeira tem origem na palavra funcho. Reza a lenda que a enorme quantidade desta erva selvagem, presente na ilha aquando da chegada dos primeiros povoadores, deu nome à cidade e passou a fazer parte da gastronomia da região. Desde então, tem vindo a ser substituída e é cada vez menos utilizada na culinária. O projeto Legado pretende, exatamente, contrariar a tendência.

Este projeto é a mais recente iniciativa do Restaurante Terreiro, inaugurado em outubro de 2019, que aposta na sustentabilidade e privilegia produtos frescos e de produtores locais, com uma carta de assinatura que funde a tradição madeirense com as tendências internacionais. O projeto que foi criado com a colaboração do savoir faire da marca Savoy Signature e o conhecimento do consultor gastronómico Nuno Nobre, tem como principal objetivo trazer de volta os sabores do passado, possivelmente esquecidos ou postos em segundo plano.

Cada legado será um momento único e irrepetível e, por isso, terá como convidado de honra um produto local que estará presente em todo o menu.

O primeiro jantar realiza-se no dia 5 de fevereiro e tem como tema principal a chegada dos descobridores à ilha. O evento é composto por sete momentos distintos. O primeiro momento remete para a época em que se comia nas embarcações, tem o dentinho como rei, e é acompanhado de caldo marinho. Depois, a descoberta de Porto Santo tem como prato principal o saboroso coelho, também este, antigo habitante da ilha. Segue-se a chegada à ilha da Madeira, que tem o funcho como estrela principal. O quarto momento reflete a povoação da ilha e a necessidade da criação de raízes. Uma vez que o primeiro detentor da capitania do Funchal, João Gonçalves Zarco, passou pelo Norte de África, os sabores e aromas africanos estarão presentes no quinto prato. Os dois últimos momentos são marcados por uma festa de celebração que marca o avanço temporal, começando no século XV, data em que se deu o início do povoamento da ilha da Madeira, e chega até aos dias de hoje.

A viagem tem lugares limitados e custa 60 euros por pessoa, com harmonização exclusiva incluída. As outras viagens do projeto já têm data marcada e produtos de excelência como a Cana de Açúcar a 8 de abril, a Pimpinela a 9 de setembro, a Anona a 4 de novembro, entre outros.

Lugares limitados, reserva obrigatória para o email: reservas@terreiroconcept.com

Partilhar Artigo: