Revista Rua

2020-03-04T15:29:02+00:00 Cultura, Outras Artes, Radar

Westway LAB: já são conhecidos alguns dos nomes para a edição 2020

De 15 a 18 de abril, Guimarães prepara-se para concentrar o universo musical numa programação que irá promover um cruzamento memorável com a sétima arte.
Carnival Youth ©Direitos Reservados
Maria Inês Neto26 Fevereiro, 2020
Westway LAB: já são conhecidos alguns dos nomes para a edição 2020
De 15 a 18 de abril, Guimarães prepara-se para concentrar o universo musical numa programação que irá promover um cruzamento memorável com a sétima arte.

A 7ª. edição do Westway LAB chega repleta de concertos, conferências e criação musical, num evento que liga a música ao cinema, naquele que é já o seu palco privilegiado: o Centro Cultural Vila Flor (CCVF). De 15 a 18 de abril, Guimarães prepara-se para concentrar o universo musical numa programação que irá promover um cruzamento memorável com a sétima arte. Já se encontra disponível um Early Bird, embora limitado às primeiras 200 unidades, que permite assistir a todos os concertos desta edição, a um preço especial de 10€.

A edição deste ano convida o realizador vimaranense, Rodrigo Areias, a estrear no grande ecrã o filme Surdina, no dia 18 de abril, que será acompanhado ao vivo pela banda sonora de Tó Trips. No dia anterior, a 17 de abril, o mesmo acontece com os Mãos Morta, em versão Redux, que irão acompanhar a apresentação do filme A Casa na Praça Trubnaia, uma obra-prima do cineasta soviético, Boris Barnet. A música ganha assim uma maior amplitude em palco, com a ajuda do cinema, não sendo uma estreia no Westway LAB, que já recebeu uma vasta seleção de curtas relacionadas com a música, na edição de 2016.

No que diz respeito às Conferências, também já é conhecido o primeiro keynote speaker internacional do Westway LAB 2020: o agente Rob Challice, da Paradigm Agency (ligada a projetos como Bon Iver, Warpaint, Sufjan Stevens, entre outros). A Rob junta-se uma lista importante de keynotes das edições anteriores, incluindo Peter Jenner, Keith Harris, Helen Smith, Daryl Bamonte, Charles Caldas e David Ferreira. As restantes Conferências decorrem no Palácio Vila Flor e terão como eixo as conferências: Westway PRO, INES e WHY Portugal Event – estas duas últimas em parceria com o gabinete de exportação da indústria da música nacional.

A lista final de concertos de músicos nacionais e internacionais será conhecida muito em breve, mas podemos já desvendar que concorreram mais de 1200 bandas no Open Call dos City Showcases, estando já confirmadas as presenças de nomes importantes nos seus países de origem, como: Misia Furtak, AKA Neomi, Carnival Youth ou Hickeys, bem como bandas das redes ETEP (European Talent Exchange Programme) e INES (Innovation Network of European Showcases) da qual o Westway LAB é membro fundador. Os City Showcases, que acontecem em vários locais da cidade de Guimarães, serão ligados pelo mítico comboio urbano do Westway LAB. Outra das novidades desta edição será o Palco Antena 3, que apresentará bandas com curadoria da equipa da estação de rádio, na noite de 17 de abril, momento em que também decorrerá o WHY Portugal Event.

Como é já habitual, a programação conta ainda com as residências artísticas multinacionais que, uma semana antes do evento, acolhem oito artistas no Centro de Criação de Candoso, em Guimarães, para criarem música juntos, com o intuito de a revelarem depois no festival.

Desde 2014 que o Westway LAB transforma Guimarães numa plataforma única, reunindo a criação, o pensamento e os produtos da música num mesmo palco, trazendo à cidade novos públicos nacionais e internacionais. Esta 7ª. edição irá propor um foco sobre filmes-concerto, promovendo uma dimensão audiovisual como uma forte experiência imersiva, que será vivida durante os dias do festival.

Os bilhetes de acesso ao evento estão disponíveis nas bilheteiras do CCVF, do Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG), Casa da Memória de Guimarães (CDMG) e Loja Oficina (LO), bem como nas lojas Fnac e online, em www.westwaylab.comwww.ccvf.pt e oficina.bol.pt. Após esgotar o Early Bird, o passe geral terá um custo de 15€.

Surdina, de Rodrigo Areias ©Direitos Reservados
Partilhar Artigo: