Revista Rua

2021-02-15T11:07:23+00:00 Bússola, Viagens

World Hapiness Report: Os 10 países mais felizes do mundo

Em 2020, estes foram os países a integrar o Top 10 dos mais felizes do mundo.
Finlândia está no número 1.
Redação25 Janeiro, 2021
World Hapiness Report: Os 10 países mais felizes do mundo
Em 2020, estes foram os países a integrar o Top 10 dos mais felizes do mundo.

O que é a felicidade? Esta é uma pergunta bastante recorrente e sem uma resposta definitiva, uma vez que todos somos diferentes e não partilhamos dos mesmos gostos e perspetivas. Mas uma coisa é certa, existem vários fatores intrínsecos à nossa felicidade e por isso a United Nations Sustainable Development Solutions Network publica anualmente o estudo World Happiness Report, avaliando a relação entre a felicidade e o desenvolvimento com o objetivo de incentivar a reformulação de algumas políticas nos outros países.

A qualidade de vida é avaliada numa escala de 0 a dez tendo em conta seis questões: PIB per capita, expectativa de vida, suporte social, confiança e corrupção, liberdade reconhecida para tomar decisões de vida e generosidade.

The World Happiness Report 2020 foi publicado recentemente e os resultados não são surpreendentes, mas aconselhamos que veja os dez países eleitos e algumas das curiosidades sobre os mesmos que achamos interessantes e que acabam por ser o reflexo de como certos hábitos e costumes podem de facto influenciar a nossa felicidade.

10 – Luxemburgo

Com uma população abaixo de 600 mil habitantes, Luxemburgo oferece um salário mínimo de 2.142€ e um forte sistema de segurança social. Para além disso, Luxemburgo tem muitos outros atributos positivos, nomeadamente o excelente sistema de saúde e um ótimo equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal, sendo que o número mínimo de férias obrigatórias é de cinco semanas.

Curiosidades que incentivam a felicidade dos luxemburgueses

As festas de vila

Todos os fins de semana, alguma vila realiza um evento. Desde a festa da maçã, das nozes, do vinho, à festa de fim do inverno, qualquer coisa é motivo de celebração. No fim de semana, através do jornal local ou pela internet, os luxemburgueses escolhem qual o evento em que desejam participar. O mais curioso é que qualquer pessoa pode montar uma tenda nesse evento, sem qualquer tipo de cobrança por parte do governo, sendo uma excelente forma de unir a população através da comida, dança e diversão.

A 30 minutos de vários países

Para além de toda a multiculturalidade do país, em menos de meia hora podemos estar a passear e a conhecer a Bélgica, a Alemanha ou até mesmo a França. Os habitantes de Luxemburgo gostam bastante de aproveitar os fins de semana para espreitar os países vizinhos. Portanto podemos considerar que viver no Luxemburgo é apreciar e mergulhar num imenso mar de culturas!

9 – Áustria

 A Áustria é um pequeno país da Europa Central com uma economia forte, estável e com um índice de desenvolvimento humano considerado muito elevado. São nove milhões de habitantes no país que tem como capital a linda e charmosa Viena, considerada uma das cidades com melhor qualidade de vida do mundo.

Neste estudo de 2020 a Áustria teve uma posição privilegiada no que respeita à expectativa de vida e ao PIB per capita.

 

Curiosidades que incentivam a felicidade dos austríacos

Hortas comunitárias

Em Viena é comum ver hortas comunitárias. Nelas cultivam-se flores, vegetais ou ervas para consumo próprio. É uma área compartilhada, onde a vizinhança trabalha ativamente e em conjunto. Existe inclusive uma associação que coordena tudo e a prefeitura local também apoia financeiramente o desenvolvimento dessas hortas.

Faculdade gratuita em qualquer idade

Os austríacos podem entrar na faculdade com qualquer idade e o facto de os estudos serem gratuitos faz com que todos possam frequentar a universidade seja qual forma a etapa de vida, um verdadeiro estímulo à instrução e ao conhecimento.

 

8 – Nova Zelândia

Já a Nova Zelândia venceu a sua vizinha Austrália, que não chegou ao top 10 este ano. De acordo com a pesquisa das Nações Unidas, os neozelandeses são um grupo caloroso, acolhedor e feliz em grande parte devido à satisfação que os envolve não apenas quando estão fora de casa, mas também no local de trabalho.

Certo é que a vasta e belíssima riqueza natural da Nova Zelândia também desempenha um papel crucial para estes altos índices de felicidade.

 

Curiosidades que incentivam a felicidade dos neozelandeses

 A corrupção não é bem-vinda

A Nova Zelândia está no top 3 dos países menos corruptos do mundo, de acordo com o índice de perceção de corrupção, estando quase ao mesmo nível que a Dinamarca.

De toda a população viva na Nova Zelândia, apenas 5% é humana

A Nova Zelândia tem quase o mesmo tamanho que o Japão, mas a sua população é de apenas 4,4 milhões de pessoas. Isto significa que é um dos países menos populosos do mundo inteiro.

De toda a população viva na Nova Zelândia, apenas 5% é humana, sendo um local incrível para contemplar a vida selvagem em pleno, uma vez que mais de um terço do país é constituído por áreas terrestres e marinhas protegidas. É por isso mesmo que a Nova Zelândia tem alguns dos cenários naturais mais extraordinários do mundo, que são cuidadosamente protegidos e preservados.

7 – Suécia

Em 2020 a Suécia mantém-se na sétima posição. Um alto PIB per capita, assim como uma ênfase na igualdade social bastante presente no sistema de educação desde o jardim de infância, 16 meses de licença familiar remunerada que podem ser divididos entre um casal depois que um novo filho e as creches gratuitas, tornam a Suécia o melhor país para as mulheres.

Curiosidades que incentivam a felicidade dos suecos

À noite as ruas são sempre muito tranquilas

Depois das 19 horas, até mesmo as grandes cidades parecem cidades “fantasmas”. Depois do trabalho, todas as pessoas retornam às suas casas e normalmente todas as instalações recreativas e os bares situam-se na mesma rua, de modo que o resto da cidade permanece tranquila e segura em quase qualquer hora do dia.

Até aos 20 anos de idade, os tratamentos dentários são totalmente gratuitos

Além disso, os suecos podem ter consultas com o dentista todas as semanas, não apenas para tratar de algum problema, mas, por exemplo, para clarear os dentes. É realmente um motivo para deixar qualquer sueco com um belo sorriso na cara.

 

6 – Holanda

Os níveis de felicidade da Holanda praticamente não mudaram entre 2005 e 2019. Um relatório de 2013 da Unicef classificou ainda as crianças holandesas como as mais felizes do mundo.

Curiosidades que incentivam a felicidade dos holandeses

Fazer 50 anos é um motivo de orgulho

Fora o excelente hábito da bicicleta – isto porque nove de cada dez pessoas usam a bicicleta como meio de transporte principal no país, seja para ir ao trabalho ou para passear a lazer -, outros hábitos curiosos e que certamente influenciam a felicidade dos holandeses é a forma como celebram a vida. Fazer 50 anos, por exemplo, é um grande motivo de orgulho para os holandeses e, por isso, ao completar esta idade colocam um boneco à porta de casa, o Abraham para os homens e a Sara para as mulheres. Para além disso, se encontrar uma cegonha à porta de casa é porque há um novo membro na família ou então uma mochila, que significa que algum jovem daquela família passou nos exames finais do Ensino Médio.

Um Caldeirão de culturas no centro da Europa

A Holanda teve um grande papel no período das navegações e conquistou territórios na Indonésia, na África e nas Américas. Nos últimos cem anos a mistura de culturas foi ainda maior, com a chegada em massa de imigrantes provenientes das suas colônias nas Antilhas Holandesas, no Suriname e noutras regiões do mundo.

A influência cultural desta deliciosa mistura cultural pode ser notada principalmente na comida pois a própria comida holandesa inclui muitos pratos indonésios, caribenhos e asiáticos, por exemplo.

5 – Noruega

A Noruega tem vindo a cair na classificação desde 2017 e este ano é o quinto país mais feliz do mundo.

A mistura de um sistema de bem-estar governamental bem integrado e uma economia próspera construída sobre a gestão responsável de seus recursos naturais, os sentimentos de apoio social, a confiança no governo e o bem-estar económico que resulta de tudo isso contribui para a felicidade geral.

Curiosidades que incentivam a felicidade dos noruegueses

A prisão mais humana do mundo

Halden é considerado um modelo no sistema carcerário para o mundo todo. A aposta é na recuperação e não na punição. Nesta prisão estão os criminosos mais perigosos da Noruega e mesmo assim há a preocupação de oferecer condições dignas para todos, não há superlotação e um mínimo de conforto é oferecido aos presos, o que já rendeu uma comparação a um hotel. O custo por preso é muito mais alto do que o “normal”, mas o número de presos na Noruega atualmente é muito mais baixo em comparação aos restantes países.

O Princípio da confiança coletiva

Na Noruega, a sociedade funciona baseada no princípio da confiança coletiva. É possível, por exemplo, “alugar” gratuitamente uma casa para passar o final de semana, espera-se apenas que no final se devolva a chave ao dono do imóvel.

4 – Islândia

Grande parte das pessoas entrevistadas no estudo de 2020 afirmaram temer que a situação agradável vivida na Islândia venha a piorar, muito provavelmente pelo colapso financeiro pós-2007 sucedido no país e a subsequente revitalização. Mas quando se trata de bem-estar, uma coisa é certa, os islandeses podem sempre contar com um refúgio na natureza.

Curiosidades que incentivam a felicidade dos islandeses 

O país mais seguro do mundo

A Islândia é o lugar mais seguro do mundo, mesmo com os seus vulcões ativos e perigosos. Isto porque a criminalidade é praticamente inexistente, o país não tem exército, a polícia não anda armada na rua e a cadeia está quase sempre vazia.

Energia limpa

Graças às fontes térmicas, a Islândia tem um potencial energético impressionante. Toda a energia do país é limpa e renovável. Além das fontes geotérmicas, o país também produz energia com as hidrelétricas. Um excelente exemplo de aproveitamento dos recursos naturais para a geração de energia limpa e barata.

3 – Suíça

A Suíça é um país que privilegia a democracia direta, sendo quase tudo decidido por votações, desde quantos dias de férias os trabalhadores devem ter até quantos imigrantes devem ser permitidos no país. Este sistema significa que os cidadãos suíços têm um senso de participação sem paralelo na evolução de seu país.

 

Curiosidades que incentivam a felicidade dos suíços

 Ter um animal de estimação é um ato de responsabilidade

Existem algumas curiosidades sobre ter animais de estimação na Suíça. Para ter um cão, por exemplo, é necessário realizar um curso. É também obrigatório o dono providenciar uma licença e pagar um seguro para possíveis acidentes causados pelo animal. Além disso algumas raças são proibidas em todo o país e outras proibições variam de cidade para cidade.

Uma das maiores taxas de suicídio no mundo

De acordo com o Código Penal de 1918, o suicídio não é crime na Suíça. Por ser um ato legal, este é um dos motivos do país possuir uma das maiores taxas de suicídio do mundo.

No país também é permitido o suicídio assistido, seja doente terminal ou suicida: a autodeterminação é atualmente o mais importante e, muitas vezes, o último argumento na questão do suicídio assistido. Muitas pessoas querem decidir de forma autónoma o momento em que a vida deve receber um ponto final. O último ato – a absorção da substância letal – vem de uma ação ativa do próprio paciente, o que é amplamente aceite na Suíça.

 

2 – Dinamarca

Este ano a Dinamarca permanece em segundo lugar. O país está próximo do topo em todas as métricas dos dados analisados, já acima referidos.

Um estudo recente do Happiness Research Institute “culpabiliza” a felicidade da Dinamarca a uma série de diferentes fatores, incluindo confiança no governo, segurança económica, liberdade, participação civil e equilíbrio entre vida profissional e pessoal.

Curiosidades que incentivam a felicidade dos dinamarqueses

Na escola, as crianças têm aula na floresta vários dias da semana

Normalmente são quatro dias da semana passados na floresta, onde as crianças sobem às árvores, aprendem a cortar madeira, trabalham com facas e aprendem a cooperar com a natureza. Este sistema de educação é acessível a todos, sendo visto como algo normal e parte da educação dinamarquesa.

A licença de maternidade para a família é de um ano e pode ser usada durante nove anos

Na Dinamarca, o pai e mãe podem dividir esse um ano em várias partes e é uma prática bastante comum.

 

1 – Finlândia

Há três anos consecutivos que a Finlândia é a número um quando se trata de felicidade.

Um grande influenciador deste resultado é o sistema educacional do país, que está sistematicamente a ser considerando um dos melhores do mundo. Este sucesso educacional deve-se em grande parte à aposta num sistema pedagógico que se concentra menos em testes quantitativos e mais na aprendizagem experimental e pela igualdade de oportunidades.

Curiosidades que incentivam a felicidade dos finlandeses

A Finlândia conquistou o primeiro lugar no ranking de liberdade de imprensa mundial do Reporters Without Borders 12 vezes desde 2002

Todas as grávidas da Finlândia podem solicitar um kit do governo para os seus recém-nascidos

Este kit é composto por roupinhas, um saco de dormir, produtos de higiene, fraldas, roupas de cama, um colchão e uma caixa de papelão que pode servir, literalmente, de berço.

Esta tradição surgiu nos anos 30 e o seu objetivo principal é oferecer um início de vida igual a todas as crianças do país, independentemente da condição de sua família.

É permitido a qualquer cidadão andar nos terrenos privados

Toda a natureza, mesmo que seja “propriedade privada”, é livre para ser usada por qualquer um dos cidadãos. Isto deve-se ao chamado “jokamiehenoikeus”, ou “direito de todo homem”. Este conceito é seguido à letra na Finlândia, onde significa que é permitido caminhar, esquiar, andar de bicicleta, acampar, nadar, pescar e apanhar flores, frutos ou cogumelos em praticamente qualquer lugar do país, incluindo nas áreas privadas. As restrições são poucas. É proibido, por exemplo, usar veículos motores.

A cultura, a culinária e a personalidade dos finlandeses é bastante influenciada pelo contacto intenso com a natureza. Apanhar frutos vermelhos em família e depois fazer geleia é, por exemplo, uma tradição comum em quase todas as casas.

É o país do heavy metal

A Finlândia é o país que tem o maior número de bandas deste género musical per capita. Enquanto que na maioria dos países o heavy metal é um tipo de música mais “de nicho”, na Finlândia ouve-se com certa frequência este género musical, até nas rádios mais mainstream. A Finlândia é o país de origem de algumas das bandas mais famosas de heavy metal como os Nightwish.

 

 

Partilhar Artigo: